You are here

Mulheres já podem conduzir na Arábia Saudita

Este domingo, a proibição de as mulheres conduzirem na Arábia Saudita chegou ao fim. A medida foi anunciada em setembro de 2017 e faz parte de um plano de modernização do país.
Fotografia: Twitter/Josiensor
Fotografia: Twitter/Josiensor

A medida foi anunciada em setembro de 2017, através de um decreto real do rei Salman, mas não foi implementada de imediato, já que o país não tinha um sistema preparado para ensinar mulheres a conduzir nem para emitir as licenças necessárias. Desde aí, as mulheres têm vindo a ter aulas de código e de condução.

Dezenas de mulheres aproveitaram a nova lei para conduzirem assim que começou o dia (logo à meia-noite, 22 horas em Lisboa) em que caía a proibição, o mais visível sinal da repressão que sofriam. O príncipe herdeiro Mohammad bin Salman criou o referido plano de modernização, o programa Vision 2030, anunciado em abril de 2016, que visa diversificar a economia do país e desenvolver a saúde, a educação, as infraestruturas e o turismo, e pôs agora fim a uma proibição que se tornou símbolo da inferioridade das mulheres perante os homens naquele país, um daqueles do mundo em que as violações de direitos humanos para as mulheres e as desigualdades entre os sexos são mais gritantes e o único que proibia as mulheres de estarem ao volante. Neste contexto, a possibilidade de as mulheres conduzirem é assinalável, uma reforma histórica num dos países mais conservadores do mundo.

Com esta medida, muitas mulheres, tanto sauditas como estrangeiras, poderão ver reduzida a sua dependência de motoristas privadas ou de homens da família.

Durante décadas, a interpretação rígida do Islão serviu para justificar esta proibição, sendo ainda alegada inteligência insuficiente para conduzir por parte das mulheres. Estas têm, assim, vivido numa situação de extrema e ditatorial desigualdade, tendo sempre de ter homens por “tutores”.

As desigualdades, contudo, continuam, e são gritantes: as mulheres não podem sair sem véus, viajar, estudar ou trabalhar sem autorização dos homens da família.

A medida foi anunciada em setembro de 2017, através de um decreto real do rei Salman, mas não foi implementada de imediato, já que o país não tinha um sistema preparado para ensinar mulheres a conduzir nem para emitir as licenças necessárias. Desde aí, as mulheres têm vindo a ter aulas de código e de condução.

Termos relacionados Internacional
(...)