You are here

Equador: Candidato da direita ganha as eleições presidenciais

Na segunda volta das eleições presidenciais, Guillermo Lasso, candidato da direita, vence as eleições com 52,5% dos votos. O candidato da esquerda, Andrés Arauz, que era apoiado pelo antigo presidente Rafael Correa, obteve 47,48%.
Guillermo Lasso e os seus apoiantes comemoraram a vitória, com o lema “Juntos conseguimos” - Foto de Santiago Fernandez/Epa/Lusa
Guillermo Lasso e os seus apoiantes comemoraram a vitória, com o lema “Juntos conseguimos” - Foto de Santiago Fernandez/Epa/Lusa

Na noite eleitoral, Guillermo Lasso declarou aos apoiantes reunidos em Guayaquil: "Este é um dia histórico, um dia em que todos os equatorianos decidiram o seu futuro, expressaram com o seu voto a necessidade de mudança e o desejo de dias melhores para todos".

Arauz já freconheceu a derrota e declarou que felicitará Lasso “pelo triunfo eleitoral obtido hoje e demonstrar-lhe-ei as nossas convicções democráticas".

O ex-presidente Rafael Correa declarou, após se conhecerem os resultados eleitorais: “Sinceramente, acreditávamos que ganhávamos, mas as nossas previsões estavam erradas. Boa sorte a Guillermo Lasso, o seu êxito será o do Equador”.

Na primeira volta, realizada a 7 de fevereiro, Andrés Arauz tinha obtido 32,7% e Guillermo Lasso 19,74%, tendo ficado quase empatado com o candidato Yaku Perez, do movimento indígena Pachakutik.

Perez alçançou 19,39%, contestou os resultados oficiais e exigiu a recontagem dos votos. Tendo havido recontagem parcial de votos, os resultados não reforçaram o candidato indígena, pelo que Lasso passou à segunda volta.

A vitória de Guillermo Lasso significa que Arauz não conseguiu juntar na segunda volta os votos que o candidato indígena, Yaku Perez, obteve na primeira volta, nem os 16,02% de votos então recolhidos por Xavier Hervas, da Izquierda Democrática.

Termos relacionados Internacional
(...)