Está aqui

Urgência pediátrica do Garcia de Orta encerrada por falta de médicos

De acordo com a administração do Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, a urgência pediátrica encerrou este sábado às 20h e só reabrirá às 8h de domingo. A situação deve-se à falta de médicos para cumprir a escala noturna.
Foto CMAlmada/Flickr.

“A urgência do serviço de pediatria encerrará das 20:00 de hoje, dia 12 de outubro, até às 08:00 de amanhã [domingo], dia 13 de outubro, por insuficiência de médicos pediatras para cumprir a escala noturna”, avançou, em comunicado enviado à agência Lusa, o Conselho de Administração do HGO.

Durante este período, o atendimento será assegurado pelos hospitais Santa Maria e Dona Estefânia, em Lisboa.

O Sindicato dos Médicos da Zona Sul já tinha vindo a alertar que a urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta continuava em risco de fechar à noite e que mais quatro médicos podem demitir-se “se não forem feitas mudanças claras”.

“A proposta dos colegas de pediatria é muito clara: têm que deixar de fazer bancos de urgência à noite, porque só sete pediatras é que fazem urgência e, desses sete, só quatro têm menos de 55 anos [e fazem noites]”, sinalizou, na passada sexta-feira, o presidente do sindicato, João Proença, em declarações à agência Lusa.

De acordo com o dirigente sindical, a carência de pediatras no HGO faz com que os médicos ao serviço se encontrem “exaustos” por terem que fazer banco de urgência “dia sim, dia não”.

“Neste momento, estes colegas estão a fazer bancos de 24 horas quatro vezes por semana”, alertou João Proença.

“Vários setores de serviço estão direcionados para a urgência, que é uma porta aberta para as pessoas, mas não tem qualidade e põe em causa a vida dos próprios médicos”, acrescentou.

João Proença alertou também, na altura, que este problema deve ser resolvido rapidamente, porque senão, “para a semana, já não vai haver gente suficiente para se fazer a urgência”, uma vez que mais quatro pediatras equacionam a demissão “se não forem feitas mudanças claras”.

A proposta do sindicato e dos especialistas é que “transfiram médicos de outros hospitais”, por forma a garantir a escala de serviço com dois graduados em pediatria e dois internos, ao invés de apenas um especialista, como tem sido prática até aqui.

A carência de pediatras no Garcia de Orta já se arrasta há mais de um ano, altura em que saíram 13 profissionais.

A administração do hospital já veio lamentar o encerramento da Urgência pediátrica do Garcia de Orta, garantindo, contudo, que estão a decorrer “todas as diligências necessárias para ultrapassar as dificuldades”, em articulação com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e com a tutela.

Termos relacionados Sociedade
(...)