Turquia e Síria abaladas por sismo de grande magnitude

06 de fevereiro 2023 - 13:14

O epicentro do sismo, de magnitude 7.8 na escala aberta de Richter, ocorreu no sudeste da Turquia, junto à fronteira com a Síria. Até ao momento, já se contabilizaram perto de 1400 mortes.

PARTILHAR
Foto de DENIZ TEKIN, Epa/Lusa.

De acordo com o presidente turco Recep Tayip Erdogan, até às 10 horas de Lisboa já se contabilizavam 912 e 5.383 feridos na Turquia. Já a agência de notícias oficial da Síria, Sana, avançou que, pelo menos, 326 pessoas perderam a vida em zonas controladas pelo Governo sírio. A estas, somam-se as 147 pessoas que morreram em zonas controladas pelos rebeldes, onde se encontram abrigados cerca de quatro milhões de deslocados provenientes de outras partes do país. No total, as vítimas mortais confirmadas já ascendem a 1.385.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) alerta que o número de mortos do terramoto poderá chegar aos dez mil. Segundo as estimativas do USGS, há 47% de probabilidade de o número de mortos atingir entre 1.000 a 10.000 pessoas, 27% de probabilidade de atingir entre 100 e 1.000 e 20% de probabilidade de atingir entre 10.000 e 100.000. O relatório emitido aponta também para a possibilidade de as perdas económicas atingirem os dez mil milhões de dólares. O USGS refere ainda que foi detetado um segundo abalo de 6.7 graus na escala de Richter, a 9,9 quilómetros de profundidade, poucos minutos depois do primeiro sismo.

Conforme noticiou a France Presse, ambas as ocorrências foram sentidas também no Líbano e no Chipre.

O Centro Nacional de Monitorização Sísmica da Síria apontou que o terremoto, com epicentro perto da fronteira da Turquia com a Síria, foi o "mais forte" registado pelos sistemas sírios desde que estes entraram em funcionamento, em 1995.

A perda de vidas humanas e a amplitude dos estragos, que pôs em evidência a má qualidade das infraestruturas, nomeadamente os edifícios destinados à habitação, já despoletou várias reações internacionais, com o escritório das Nações Unidas na Síria a expressar “as suas mais profundas condolências e solidariedade a todas as pessoas afetadas pelo terremoto desta manhã” e a garantir já estar “a trabalhar para coordenar a assistência em todas as nossas áreas de alcance na Síria, nas províncias afetadas de Aleppo, Hama, Idlib e Latakia".

A União Europeia também informou ter enviado equipas de resgate para a Turquia: "Após o terremoto na Turquia esta manhã, ativamos o Mecanismo de Proteção Civil da UE. Equipas da Holanda e da Roménia já estão a caminho", escreveu o comissário europeu para a gestão de crises, Janez Lenarcic no Twitter.

Já o Alto Representante para os Negócios Estrangeiros da UE, Josep Borrell, enfatizou que o bloco europeu está "pronto para ajudar" os países afetados após um "devastador" sismo, que "já ceifou a vida a centenas de pessoas e feriu muitas mais".

Termos relacionados: Internacional