Está aqui

Sintra: Bloco desafia Marco Almeida a demarcar-se das afirmações de Ribeiro e Castro

O candidato do PSD/CDS à Assembleia Municipal de Sintra assumiu a defesa das declarações homofóbicas do médico Gentil Martins, acusando uma deputada socialista que as criticara de “ter a escola de direitos humanos da Gestapo e da Stasi”.
Ribeiro e Castro, candidato à Assembleia Municipal de Sintra e Marco Almeida, candidato à Câmara Municipal. Foto Bloco.org
Ribeiro e Castro, candidato à Assembleia Municipal de Sintra e Marco Almeida, candidato à Câmara Municipal. Foto Bloco.org

Ribeiro e Castro, 1º candidato da coligação PSD/CDS à Assembleia Municipal de Sintra, veio a público defender Gentil Martins e sua classificação da homossexualidade como "uma aberração", atacando a deputada do PS Isabel Moreira pelas críticas que dirigiu ao médico.

Em comunicado, o Bloco de Esquerda de Sintra repudia tais afirmações, sublinhando que as mesmas “só podem resultar da completa perda da noção de decência por parte de Ribeiro e Castro”.

Os bloquistas instam ainda “o candidato Marco Almeida e os partidos que o apoiam a quebrar o silêncio e a tomar uma posição sobre tais afirmações, esclarecendo se se revêem na posição extremista de Ribeiro e Castro ou se se distanciam da mesma”.

O Esquerda.net transcreve, na íntegra, o comunicado do Bloco de Esquerda de Sintra, publicado na sua página de internet:

Ribeiro e Castro, 1º candidato da coligação PSD/CDS à Assembleia Municipal de Sintra, veio a público defender Gentil Martins e sua classificação da homossexualidade como "uma aberração", atacando a deputada Isabel Moreira pelas críticas que dirigiu ao médico (Ver aqui).

Conhecido pela sua oposição a todos os progressos na igualdade de direitos que Portugal conheceu nos últimos anos, Ribeiro e Castro acusou a deputada e defensora dos direitos LGBT de “ter a escola de direitos humanos da Gestapo e da Stasi”, duas polícias políticas infames e torcionárias, responsáveis pela violenta repressão de milhares de pessoas, homossexuais incluídos.

São comparações intolerantes e intoleráveis que, além da visada, também ofendem a inteligência dos cidadãos e das cidadãs do concelho de Sintra e do país que, em nome de uma sociedade justa e tolerante, recusam a estigmatização dos e das homossexuais. São também uma afronta à memória e ao sofrimento das vítimas destas perseguições.

O Bloco de Esquerda de Sintra repudia tais afirmações, que só podem resultar da completa perda da noção de decência por parte de Ribeiro e Castro. Lamentamos que venham da parte de alguém que já foi e quer voltar a ser Presidente da Assembleia Municipal de Sintra, concelho que tem a diversidade como uma das suas principais riquezas.

O Bloco de Esquerda de Sintra insta o candidato Marco Almeida e os partidos que o apoiam a quebrar o silêncio e a tomar uma posição sobre tais afirmações, esclarecendo se se revêem na posição extremista de Ribeiro e Castro ou se se distanciam da mesma.

Sintra, 20 de Julho de 2017

Termos relacionados Política
(...)