Está aqui

PSD vive “no mundo da lua, ficcional e longe da realidade"

A coordenadora nacional do Bloco afirmou este sábado que o PSD vive “no mundo da lua, ficcional e longe da realidade". Catarina Martins acusou ainda Cavaco Silva e o PS de "entrarem num jogo perigoso" e defendeu que o presidente da República só tem uma alternativa: “convocar eleições antecipadas”.
Fotografia de Paulete Matos.

"O país está há 20 dias sem Governo, e o PSD fez hoje um discurso sobre os bons resultados, orgulhando-se [deles]. Mas em que mundo é que vive o PSD? No mundo da lua, ficcional e longe da realidade", salientou Catarina Martins durante a apresentação da candidatura autárquica do Bloco à Câmara Municipal de Salvaterra de Magos.

A dirigente bloquista lembrou que a crise política "não começou com os bons resultados" alcançados pela coligação PSD/CDS-PP, mas sim com a carta de Vítor Gaspar a "reconhecer o falhanço no programa de ajustamento", e com a carta de Paulo Portas, a pedir a demissão do Governo, "por não ter confiança no mesmo".

Segundo a coordenadora nacional do Bloco, Cavaco Silva e o PS "entraram num jogo perigoso". O presidente da República por ter chamado à mesa das negociações PS, PSD e CDS-PP e o Partido Socialista por ter optado por participar nas mesmas.

"Ainda bem que o PS recusou ser cúmplice de um Governo moribundo", frisou.

Catarina Martins afirmou ainda que o Presidente da República, "andou a perder tempo a tentar salvar a coligação de direita, e com jogos a ver se conseguia reciclar ou recauchutar o Governo”. “Não há acordo [entre PS/PSD e CDS-PP], e a única alternativa que tem é marcar eleições antecipadas, pois essa é a única saída de que precisamos e a única forma de ultrapassarmos a crise", defendeu.

A deputada do Bloco de Esquerda voltou ainda a salientar que é preciso juntar as forças de esquerda, garantindo que o Bloco "mantém as portas abertas" para receber e conversar com todos, ainda que o PS tenha “preferido negociar com a direita".

Termos relacionados Política
Comentários (1)