Está aqui

Polónia: Extrema-direita reforça maioria absoluta

O partido Lei e Justiça (PiS), liderado por Jarosław Kaczyński, venceu de novo as eleições com mais de 44%. Em segundo lugar ficou uma coligação liberal e em terceiro uma aliança de centro esquerda.
Kaczynski e o seu partido de extrema direita (PiS) teve mais de 44% dos votos
Kaczynski e o seu partido de extrema direita (PiS) teve mais de 44% dos votos

Segundo o “The Guardian”, com 91% dos votos contados o partido de Kaczyński tinha 44,6%, reforçando a maioria que obteve há quatro anos. Em 2015, este partido de extrema-direita alcançou 37,6%, ganhando pela primeira vez a maioria parlamentar.

O site do jornal britânico, noticia que em segundo lugar ficou a Plataforma Cívica (liberal), com 26,7% e em terceiro lugar a aliança Esquerda Unida (de centro esquerda) com 12,3%.

Jarosław Kaczyński declarou no domingo à noite, após ser conhecida a previsão de vitória do seu partido: “Temos uma vitória. Apesar de uma frente poderosa, conseguimos vencer”.

O PiS tem-se destacado por clamar pela defesa do orgulho nacional, pela campanha pela criminalização do aborto, pela homofobia e pelos seus ataques à Justiça e ao Estado de direito.

Segundo a “Deutsche Welle”, na véspera das eleições Kaczynski e o primeiro-ministro Mateusz Morawiecki apresentaram um “Plano de Cinco Pontos” para aplicar depois das eleições e que inclui: redução das contribuições das pequenas empresas para a segurança social, aumento de subsídios a reformados, construção de 100 cinturas rodoviárias para pequenas e médias cidades e um projeto para aumentar os subsídios da União Europeia aos agricultores polacos para o nível dos subsídios da Alemanha e da França.

Termos relacionados Internacional
(...)