Parceira francesa de Ventura contra ensino do português

09 de outubro 2020 - 22:30

Marine Le Pen encontrou-se com o líder da extrema-direita portuguesa. E a seguir deu uma entrevista à Rádio Alfa onde se manifestou contra o ensino da língua e cultura portuguesa aos filhos de emigrantes no sistema educativo francês.

PARTILHAR
Marine Le Pen intervém por videoconferência na Convenção do Chega. Setembro de 2020. Foto de NUNO VEIGA/LUSA.
Marine Le Pen intervém por videoconferência na Convenção do Chega. Setembro de 2020. Foto de NUNO VEIGA/LUSA.

Esta quinta-feira, os líderes dos principais partidos da extrema-direita francesa e portuguesa encontraram-se na sede do Rassemblement Nacional, em Paris. O encontro, que faz parte da estratégia do Chega de assumir a proximidade com as formações “nacionalistas”, pretendia marcar relações de “cooperação e amizade” entre ambos. Mas acabou por ser notícia porque o “nacionalismo” francês chocou com os interesses das famílias portuguesas residentes neste país.

Depois do evento, Marine Le Pen deu uma entrevista à Rádio Alfa na qual se mostrou contra o ensino da língua portuguesa aos filhos de imigrantes na educação nacional francesa. Em França, os alunos podem ter aulas de língua e cultura do país de origem.

Só que, para a líder do RN o ensino do português, assim como o das outras línguas de origem, não tem cabimento no sistema educativo oficial do seu país. “O papel da educação nacional francesa é de fazer franceses os filhos dos imigrantes”, afirmou Marine Le Pen.