Está aqui

“Não desistimos de apoiar os estudantes do Ensino Superior”

No dia em que a Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto discute na Assembleia da República as propostas do Bloco para apoiar os estudantes do Ensino Superior, o deputado Luís Monteiro defendeu um mecanismo de regularização de dívidas por não pagamento de propinas.
Luís Montiero
Luís Montiero. Foto Paula Nunes.

No Fórum TSF, que esta terça-feira se dedicou a discutir os apoios aos jovens durante a crise que atravessamos, o deputado Luís Monteiro interveio para apresentar as propostas que o Bloco de Esquerda apresentou recentemente para enfrentar a crise no Ensino Superior e Ciência.

O deputado bloquista começou por relembrar que o Bloco tem apresentado, nos últimos anos, propostas para diminuir o valor das propinas, que agora estão nos 697 euros. Esta medida provou-se agora necessária, numa altura “em que os estudantes passam dificuldades, as famílias, muitas delas ficaram desempregadas, os pais entraram em lay-off” e é importante apoiar os estudantes, até para evitar o abandono escolar, diz o deputado.

“O Bloco de Esquerda foi o primeiro partido a defender a suspensão das propinas, logo no início do confinamento”, relembrou ainda o deputado. No entanto, a proposta acabou chumbada com os votos contra do PS, PSD, CDS, IL e CH.

Falando sobre o pacote legislativo, entregue na semana passada, para ir ao encontro destas questões, o deputado Luís Monteiro reforçou algumas medidas como: o “mecanismo extraordinário de regularização de dívidas por não pagamento de propinas”, porque muitos estudantes irão ficar com dívidas, pelo facto da suspensão não ter sido aprovada; o “reforço dos mecanismos dos fundos de emergência da Ação Social”, que podem dar algum apoio aos estudantes mais carenciados.

Além destas duas medidas, o deputado sublinhou mais duas medidas “fundamentais”: o “acesso ao material informático e a uma boa rede de internet”, para resolver a desigualdade no acesso ao ensino à distância; o “apoio à saúde mental”, que o Bloco quer ver reforçado, através da contratação de mais recursos humanos e mais apoio para os estudantes.

Por fim, o deputado bloquista falou ainda da proposta de um “plano de emergência para assegurar quarto a todos os estudantes deslocados” que agora têm de voltar às cidades onde estudam para assistir às aulas, ou participar nas avaliações.

Todas estas propostas, que foram apresentadas na semana passada, vão ser discutidas, esta terça-feira, na Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto.

Termos relacionados Política
(...)