Está aqui

Mélenchon denuncia buscas à sede da França Insubmissa

O Ministério Público francês fez buscas à sede da França Insubmissa e a casa de Mélenchon sob o pretexto de irregularidades nas contas da campanha presidencial de 2017. Porém, estas contas tinham sido validadas sem quaisquer irregularidades, ao contrário das da campanha de Emmanuel Macron.
Mélenchon denuncia buscas à sede da França Insubmissa

Jean-Luc Mélenchon denunciou esta manhã nas redes sociais e no Parlamento francês a existência de buscas do Ministério Público francês a sua casa, bem como às sedes da França Insubmissa e do Parti de Gauche.

Em comunicado divulgado hoje no site da França Insubmissa, é referido que as buscas ocorreram a pretexto de irregularidades nas contas da campanha presidencial de 2017. Porém, estas foram motivadas por declarações da eurodeputada de extrema direita Sophie Montel, tendo esta posteriormente admitido que as acusações proferidas não tinham qualquer fundamento.

O movimento fez saber que as contas relativas às presidenciais francesas de 2017 foram validadas pela Comissão Nacional de Contas Eleitorais a 13 de fevereiro deste ano, não tendo sido detetada qualquer irregularidade.

A França Insubmissa, porém, destaca a diferença de tratamento existente entre as falsas acusações de Sophie Montel e as irregularidades detetadas nas contas de Emmanuel Macron.

“Emmanuel Macron e os seus familiares não têm de sofrer estas perseguições. No entanto, beneficiaram de donativos irregulares à sua campanha eleitoral. O Presidente da República também beneficiou de grandes descontos dados pelos seus amigos. Por que motivo não foi aberto qualquer inquérito preliminar? Por que motivo o Presidente da Comissão Nacional de Contas Eleitorais defendeu as contas de Macron? Estará isto relacionado com o seu aumento salarial de 57% em junho de 2018?”, questiona a França Insubmissa.

Termos relacionados Internacional
(...)