Está aqui

Maré negra causa desastre ambiental em Israel

40% do litoral do país foi afetado. A limpeza pode demorar anos. E não se conhece ainda o responsável.
Tartaruga afetada pelo derramamento de crude. Foto da Associação do Município de Sharon/Twitter.
Tartaruga afetada pelo derramamento de crude. Foto da Associação do Município de Sharon/Twitter.

Entre dezenas a centenas de toneladas de crude alcançaram já as costas de Israel. E a maré negra continua. De acordo com o jornal Haaretz, 170 quilómetros de costa foram atingidos, o que é 40% da faixa litoral do país.

Ainda não foi descoberto o responsável por este desastre ambiental. Há nove navios suspeitos por terem passado num raio de 50 quilómetros da costa no dia 11 de fevereiro durante uma tempestade. Estão a ser utilizadas imagens de satélite para tentar resolver a questão. E a ministra da Proteção Ambiental, Gila Gamliel, promete processar a companhia de seguros da embarcação, assim que seja descoberta, bem como aprovar imediatamente uma lei para reabilitar as zonas afetadas, nas quais serão investidas dezenas de milhões de shekels.

A única certeza em torno deste atentado ambiental é que as consequências se vão arrastar no tempo. A Autoridade de Parques e Natureza de Israel diz tratar-se de “um dos desastres ecológicos mais sérios” da história de Israel. As autoridades afirmam que a limpeza poderá demorar anos. Por enquanto, milhares de militares e voluntários trabalham nas praias do país para minimizar estragos. O acesso a estas foi interditado e foi criado um centro de registo para quem quiser participar nas operações de limpeza.

Termos relacionados Ambiente
(...)