Está aqui

Governo não respondeu sobre amianto nas escolas, Bloco questiona todas as escolas do país

Em novembro o Bloco apresentou um requerimento ao ministério da Educação para que este apresentasse a lista de escolas e equipamentos escolares com amianto. Como não houve resposta o partido decidiu enviar as perguntas para todas as escolas do pais. Joana Mortágua considera que o país tem direito a ser esclarecido.
Manifestação contra o amianto nas escolas no Seixal. Outubro de 2019.
Manifestação contra o amianto nas escolas no Seixal. Outubro de 2019. Foto de Movimento Escolas sem Amianto.

Joana Mortágua informou esta sexta-feira em conferência de imprensa que o Bloco de Esquerda vai enviar uma pergunta a todas as escolas do país para saber quais têm equipamentos com amianto.

A iniciativa vem na sequência de um requerimento apresentado em novembro para que o Ministério da Educação apresentasse a lista das escolas e dos equipamentos escolares que contêm amianto. Como o ministério não respondeu, o Bloco decidiu avançar diretamente com a pergunta a cada uma das escolas.

A deputada considera que a criação de uma listagem dos equipamentos que contêm este material assim como a sua remoção são “uma obrigação do governo”. Apesar disso, como “o amianto é um produto que é cancerígeno” e como “esta informação é urgente” e “porque achamos que a transparência é a única coisa que pode trazer tranquilidade às comunidades escolares”, o Bloco decidiu questionar “todas as escolas e agrupamentos de escolas de Portugal, mais de 800 sobre que tipo de equipamentos é que têm amianto, que identificação é que têm de materiais com amianto nas escola”.

A informação que poderá assim ser recolhida “é importante para que o país possa estar esclarecido sobre a dimensão do problema”. A deputada realça ainda o trabalho de algumas organizações que lutam pela remoção do amianto nas escolas fizeram neste mesmo sentido, depois de também terem chocado com a “opacidade do governo”.

Termos relacionados Política
(...)