Está aqui

Futuro ministro do Brasil repete que nazismo é ideologia de esquerda

Ernesto Araújo, nomeado por Jair Bolsonaro para futuro ministro dos Negócios Estrangeiros do Brasil, defendeu, num artigo em que faz rasgados elogios a Donald Trump, que o nazismo é uma ideologia de esquerda.
Ernesto Araújo - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Ernesto Araújo - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Contestado até mesmo pelos diplomatas que atuam no Itamaraty1, Ernesto Araújo, o escolhido por Jair Bolsonaro para o Ministério dos Negócios Estrangeiros, repetiu a mesma mentira que os defensores do militar apregoavam na campanha eleitoral. Em artigo intitulado “Trump e o Ocidente”2, Araújo afirma que o nazismo é uma ideologia de esquerda. Acompanhem o trecho:

E, na crise espiritual dos anos 20, tomou forma um movimento que pioraria ainda mais a situação para o lado nacionalismo: o socialismo se dividiu em duas correntes, uma que permaneceu antinacionalista; e outra que, para chegar ao poder, na Itália e na Alemanha, sequestrou o nacionalismo, deturpou e escravizou o sentimento nacional genuíno para seus fins malévolos, gerando o fascismo e o nazismo (nazismo = nacional-socialismo, ou seja, o socialismo nacionalista)”.

A partir da experiência nazifascista e dessa contaminação do sentimento nacional autêntico pelo movimento revolucionário socialista, o nacionalismo tornou-se praticamente inviável no Ocidente, ou pelo menos na Europa, inclusive porque, após a II Guerra, a gigantesca máquina de propaganda marxista conseguiu apagar qualquer traço do caráter essencialmente socialista do fascismo e do nazismo, colocando sobre o nacionalismo toda a culpa pela catástrofe”.

Embaixador

Araújo repete o “mantra” de apoiadores de Bolsonaro. A polémica provocou uma reação da embaixada da Alemanha no último mês de setembro. O embaixador alemão no Brasil, Georg Witschel, declarou, em entrevista à Deutsche Welle (DW), que “nunca ouvi uma voz séria na Alemanha argumentando que o nacional-socialismo foi um movimento de esquerda”.

A divulgação de um vídeo nas redes sociais da embaixada causou revolta, especialmente entre os eleitores de Bolsonaro. O argumento baseia-se, sobretudo, em uma declaração do deputado Eduardo Bolsonaro, que afirmou em 2016, via Twitter, que o “nazismo é esquerda”.

Veja abaixo o tweet do embaixador alemão no Brasil, Georg Witschel:

Artigo publicado na Revista Fórum


Notas:

1 O Palácio Itamaraty é a sede do ministério das Relações Exteriores (Negócios Estrangeiros) do Brasil.

2 O artigo completo está publicado em cadernos do IPRI nº6, pags 323/357 http://funag.gov.br/loja/download/CADERNOS-DO-IPRI-N-6.pdf

Termos relacionados Internacional
(...)