Está aqui

Função Pública anuncia greve pela reposição imediata das 35h

A 29 de janeiro a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas fará greve caso o governo não reponha imediatamente as 35h. Federação dos Sindicatos da Administração Pública admite juntar-se.
Foto de Paulete Matos

O Partido Socialista apresentou uma proposta de entrada em vigor da reposição das 35h semanas na função pública a 1 de julho. A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS) entregou hoje no parlamento um abaixo-assinado pela reposição do horário de trabalho com mais de 40 mil assinaturas. Em resposta à proposta de calendarização do governo, a FNSTFPS anunciou uma greve nacional na administração central para 29 de janeiro caso este não reponha imediatamente as 35 horas semanais. A Federação dos Sindicatos da Administração Pública, da UGT, vai reunir esta quarta-feira com o governo e admite juntar-se à greve convocada pela federação afeta à CGTP.

Vários projetos de lei sobre esta matéria serão discutidos esta semana na Assembleia da República. Nos projetos dos grupos parlamentares do Bloco, PCP, PEV e PS está unanimemente proposta a reposição das 35 horas, que foi um dos pontos acordado entre os partidos, mas são propostas diferentes datas de entrada em vigor. O Bloco e o PEV propõem a entrada em vigor da reposição salarial cinco dias após a sua publicação, enquanto o PCP propõe que aconteça 30 dias após a sua publicação. O PS, tal como referido, propõe o prazo de aplicação mais distendido, a 1 de julho. Os diplomas serão debatidos na quarta-feira e votados na sexta-feira na generalidade.

Termos relacionados Política
(...)