Está aqui

Fenprof aponta incumprimento de regras em jardins de infância

A Fenprof alertou que poderão não estar a ser cumpridas todas as normas de segurança em alguns jardins de infância que reabriram esta segunda-feira.
Foto de Paulete Matos.

Em comunicado citado pela Lusa, a Fenprof alerta para o incumprimento das orientações do Governo em alguns jardins de infância, como as crianças serem acompanhadas por diferentes educadoras ao longo do dia, devido ao aumento do tempo que as crianças passam nessa instituição, que a Fenprof achou por bem não identificar.

A Federação considera que “esta medida, aliada à não garantia de todos os equipamentos de proteção individual para todos os profissionais, contraria a orientação sanitária de que a criança não deve permanecer no estabelecimento por tempo superior ao estritamente necessário e merece a nossa veemente condenação do ponto de vista pedagógico”.

Os dirigentes da Federação visitaram alguns jardins de infância nesta segunda-feira, dia de reabertura destes espaços. E indicam que somente 35% das crianças compareceram neste primeiro dia, com poucas instituições acima dos 50% da sua capacidade habitual.

A Fenprof denuncia também que uma autarquia, sem citar qual, concentrou as crianças, optando pelo encerramento de alguns jardins de infância. A Federação refere ainda que esta atitude é contrária ao suposto, que seria optar por um maior distanciamento. Consideram que “esta orientação pressupõe a divisão dos grupos para garantir o distanciamento social e a redução do número de pessoas em sala de atividades educativas, enquanto que a decisão desta autarquia aponta precisamente para o contrário”.

Em declarações à Lusa, Júlia Vale, a coordenadora do Departamento de Educação Pré-Escolar da Fenprof, em Briteiros, Guimarães, defendia a testagem à covid-19 para todos os educadores e funcionários, criticando o Ministério da Educação nesse sentido e salientando a sua preocupação por estas reaberturas.

Termos relacionados Sociedade
(...)