Está aqui

Espanha: Centrais sindicais marcam protesto para reverter reformas laborais da direita

CCOO e UGT garantem 10 mil sindicalistas na rua e anunciam paralisação de 2 horas a 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

Os líderes das centrais sindicais espanholas das CCOO e da UGT, Unai Sordo e Pepe Álvarez, anunciaram, esta terça-feira, a realização de uma grande manifestação sindical para o dia 8 de fevereiro para “forçar o governo” a revogar a reforma laboral de 2012, protagonizada pelo PP.

"É hora de especificar, implementar medidas para a igualdade, recuperar direitos e salários", disseram os dois líderes, que pediram ao governo que "se desloque e não seja estacionado em minorias parlamentares".

Segundo estes dirigentes, o protesto vai mobilizar mais de 10 mil sindicalistas e será seguido de outras ações de luta que culminará na paralisação de 2 horas para todos os trabalhadores no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, “num dia de luta feminista numa perspetiva laboral”.

Termos relacionados Internacional
(...)