Está aqui

Descargas poluentes estão de volta ao rio Ferreira

Bloco volta a questionar o governo sobre descargas recentes no rio Ferreira, no concelho de Paredes, mesmo depois reabilitação da ETAR de Arreigada. A deputada Maria Manuel Rola considera “intolerável que a qualidade de vida da população local seja afetada durante tanto tempo”.
Descargas no rio Ferreira
Descargas no rio Ferreira continuam | Imagem de Skyview imagens aéreas

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, através da deputada Maria Manuel Rola, questionou o Ministério do Ambiente sobre as recentes descargas no rio Ferreira. De acordo com o Bloco, “a água do rio Ferreira continua a apresentar tons acastanhados e a emanar maus cheiros na freguesia de Lordelo, em Paredes, apesar de ter sido recentemente inaugurado um novo sistema de filtração da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Arreigada, que pressupôs a ampliação e remodelação das instalações da estação”.

A população vê-se muito afetada por esta situação, sobretudo nos meses de verão, mas também “afeta o estado ecológico do curso de água”, diz o partido.

Em maio de 2020, o Bloco já tinha alertado para a ocorrência de descargas poluentes no rio Ferreira e para os atrasos na reabilitação na ETAR de Arreigada através de uma pergunta ao governo, que não obteve qualquer resposta até ao momento.
 

Na pergunta entregue no dia 11 de setembro, o Bloco “considera intolerável que a qualidade de vida da população local seja afetada durante tanto tempo devido à ineficácia das entidades competentes. É necessário eliminar, definitivamente, as descargas poluentes do rio Ferreira, proceder à sua despoluição e recuperar plenamente a biodiversidade do rio, permitindo a fruição de um ambiente saudável a que a população local tem pleno direito”.

Maria Manuel Rola exige “uma explicação sobre a ETAR reabilitada e que continua a descarregar matéria poluente para o rio e que medida prevê o governo adotar para evitar que se repitam estes episódios”.

Termos relacionados Ambiente
(...)