Está aqui

Covid-19: Governo terá de entregar informação quinzenalmente ao parlamento

Com o fim das reuniões regulares sobre a Covid-19 no Infarmed, o Bloco propôs que o governo entregasse a informação quinzenalmente no parlamento. Requerimento foi aprovado esta quinta-feira com os votos contra do PS.
Moisés Ferreira após reunião no Infarmed. Foto de Tiago Petinga/Lusa.
Moisés Ferreira após reunião no Infarmed. Foto de Tiago Petinga/Lusa.

Desde há várias semanas que numa base sensivelmente quinzenal se realizam as ‘reuniões do Infarmed’ onde especialistas em saúde, autoridades de saúde e instituições como a DGS, o Infarmed, o INSA, a ENSP, o ISPUP, a FCUL, entre outros, prestam informações sobre os dados da epidemia, sua caracterização, evolução, comparação com outros países, para além de inquéritos e estudos sobre o impacto da epidemia na população ou sobre o impacto de determinantes socioeconómicos na evolução da epidemia.

Após a última reunião, foi anunciado que estas reuniões não voltariam a ter a regularidade que tinham. Em alternativa, o Bloco propôs então que o governo entregasse a informação especializada no parlamento. Esse requerimento foi esta quarta-feira aprovado com os votos contra do Partido Socialista, e votos favoráveis de PCP, PAN, PSD e CDS.  

“Estas informações são importantes para que se possam tomar medidas políticas eficazes que efetivamente mitiguem a situação epidémica em Portugal e previnam o aparecimento de novos surtos. Sem se conhecer a evolução e dinâmica da epidemia, os fatores por trás dos surtos e as condições de vida que estão a levar a novas infeções não é possível adotar medidas políticas eficazes”, pode ler-se no requerimento do Bloco.  

É preciso saber onde se localizam os surtos ativos em cada momento; é preciso saber a caracterização demográfica e socioeconómica desses surtos; é preciso saber quais as principais vias de contágio e quais os determinantes que tornam determinada pessoa, população ou freguesia mais vulnerável para que se possa atuar de forma coerente e consistente”, dizem ainda.

Sem essa informação qualquer medida política é um tiro no escuro. É por isso que o Bloco de Esquerda pretende que os dados disponibilizados nas ‘reuniões do Infarmed’ continuem a ser transmitidos, agora à Assembleia da República, em periodicidade quinzenal, independentemente da continuação ou não dessas reuniões, nesse ou noutro formato”, concluem. 

Concretamente, o governo terá de entregar quinzenalmente ao parlamento dados sobre a epidemia de Covid-19 em Portugal, sua evolução e caracterização, assim como estudos sobre determinantes socioeconómicos; e publicar as apresentações divulgadas em todas as ‘reuniões do Infarmed’, assim como os documentos que vierem a ser entregues à Comissão pelos peritos e instituições, no cumprimento do número anterior.

Aprovado o requerimento do Bloco para que seja enviada à Assembleia da República informação quinzenal sobre a epidemia....

Publicado por Moisés Ferreira em Quarta-feira, 15 de julho de 2020

 

 

Termos relacionados Política
(...)