Fascismo

Em Sernande, Vinhais, descerrou-se uma placa a lembrar um guerrilheiro galego antifascista aí morto pela PIDE e Guardia Civil. A iniciativa Raia Seca Solidária lembrou não só os combatentes mas também os portugueses que lhes forneceram uma retaguarda para a sua luta.

Em Aragão, Valência e Castela e Leão, PP e Vox aprovaram leis que apagam a memória histórica sobre as graves violações dos direitos humanos causadas pelo regime franquista.

Apenas uma mão cheia de neofascistas celebraram este domingo Mussolini no aniversário da sua morte. Mas quando foi eleito primeiro-ministro, choveram elogios liberais por causa do seu plano de austeridade e da repressão do movimento dos trabalhadores.

Clara E. Mattei | Jacobina

Livro Os Telefones Têm Ouvidos, de Alfredo Caldeira e António Possidónio Roberto, revela que a polícia política do regime deu por terminadas, no dia 3 de dezembro de 1973, as escutas a unidades militares e oficiais. Ainda está por esclarecer o que esteve na origem desta decisão.

A 21 de dezembro de 1946, Cambedo da Raia foi cercada e bombardeada pela PIDE, GNR, Exército e a Guarda Civil espanhola, por ter acolhido refugiados e guerrilheiros espanhóis. Peticionários pedem reconhecimento público de homenagem à comunidade cambedense.

Resistente antifascista, membro destacado do Partido Comunista e artista plástica, morreu esta quinta-feira, aos 95 anos, no hospital de Faro. A sua força, a defesa intransigente dos valores em que acreditava, a sua abertura e capacidade de diálogo marcaram quem teve o privilégio de a conhecer.