You are here

Ursula von der Leyen anuncia acordo para o Brexit

Garantindo que “a UE e o Reino Unido continuarão a trabalhar lado a lado na obtenção dos seus objetivos comuns”, a presidente da Comissão Europeia assinalou que os pontos principais de controvérsia foram sanados neste acordo.
Foto: Tiocfaidh ár lá 1916/Flickr.

Uma semana antes do final do prazo fixado, Ursula von der Leyen deu conta, em conferência de imprensa em Bruxelas, do fim das negociações: “No fim de negociações bem-sucedidas na Alemanha, normalmente sinto alegria. Hoje, devo confessar que me sinto apenas calma, satisfeita e aliviada”.

“A UE e o Reino Unido continuarão a trabalhar lado a lado na obtenção dos seus objetivos comuns”, assegurou a presidente da Comissão, citada pelo Jornal Económico.

Ursula von der Leyen revelou que a questão da “competitividade no mercado único”, um dos pontos que chegou a gerar discórdia durante o processo de negociações, será justa e equilibrada” e que “as regras e padrões europeus serão respeitados”. Caso contrário, “temos ferramentas eficazes caso a competitividade seja distorcida e tenha impacto no nosso comércio”, apontou.

“Asseguramos cinco anos e meio de previsibilidade para as nossas comunidades piscatórias”, exemplificou a líder da CE.

Ursula von der Leyen frisou que “foi um caminho longo mas temos um bom acordo. É justo, equilibrado e é a coisa responsável a fazer para ambos os lados”. “É altura de deixar o Brexit para trás. O nosso futuro é feito na Europa”, continuou.

Michel Barnier, o principal negociador do bloco europeu também reagiu ao resultado das negociações: “Hoje é um dia de alívio, mas também de alguma tristeza, quando comparamos o que tínhamos à partida para este processo com o que se segue”, afirmou.

Em comunicado, o governo britânico avançou que conseguiu cumprir as promessas eleitorais, assegurando um prolongamento das relações comerciais sem quotas nem tarifas aduaneiras.

"Tudo o que foi prometido aos britânicos durante o referendo de 2016 e nas eleições do ano passado foi conseguido com este acordo. Retomamos o controlo do nosso dinheiro, fronteiras, leis, comércio e das nossas águas para pesca. O acordo é uma notícia fantástica para famílias e empresas em todas as partes do Reino Unido", lê-se no documento.

Entretanto, em conferência de imprensa, Boris Johnson assinalou “muito satisfeito” com a obtenção deste acordo, que “vale 660 mil milhões de libras (541,3 mil milhões de euros) por ano”, com um modelo comparável àquele que foi acordado com Canadá.

“Não me parece mau para a UE ter, à porta de casa, um Reino Unido próspero, dinâmico e satisfeito. Será bom, será um motor para o emprego e para a prosperidade por todo o continente. Não me parece mau nós, no Reino Unido, termos uma abordagem diferente à legislação, porque em tantos pontos temos objetivos comuns”, afirmou Johnson.

O chefe de Estado britânico apontou que serão “um amigo, aliado, apoiante e mercado número um”. “Este país vai continuar culturalmente, emocionalmente, historicamente, estrategicamente, ligado à Europa”, garantiu.

Termos relacionados Brexit, Internacional
(...)