Despedimentos em Cuba

O anúncio de que cerca de um milhão de empregados públicos vão perder os seus empregos em Cuba, metade dos quais até Março de 2011, significa a maior mudança económica e social desde 1960. Os empregados que vêm extinto o seu emprego terão a alternativa de estabelecer-se por conta própria ou formar cooperativas, mas já há estimativas de que apenas 100 mil conseguirão outro emprego, por conta própria e incerto.

26 de setembro 2010 - 12:36
PARTILHAR

Os empregados que vêm extinto o seu emprego terão a alternativa de estabelecer-se por conta própria ou formar cooperativas, mas já há estimativas de que apenas 100 mil conseguirão outro emprego, por conta própria e incerto. A medida, anunciada pela própria Central dos Trabalhadores de Cuba, levanta ainda, mais uma vez, a questão da total falta de independência dos sindicatos face ao Estado.

E deixa interrogações sobre o resultado que terá uma aposta à chinesa de incentivar o crescimento do sector privado.

Dossier coordenado por Luis Leiria.

Termos relacionados: Cuba