Está aqui

Contracimeira em casa: 10 debates para assistir em direto

A "Cimeira do Clima dos Povos" terá lugar em Glasgow, de 7 a 10 de Novembro. Será um espaço de discussão, de aprendizagem e de criação de estratégias para alargar a intervenção climática na sociedade, com dezenas de sessões transmitidas online. Esta é a seleção de Andreia Galvão e Miguel Martins.

Esta contracimeira denuncia a falta de representatividade do movimento social por justiça climática nas negociações de políticas climáticas, com a intenção de construir poder para a mudança sistémica.

Devido às condições pandémicas foram contemplados modos de participação online em alguns debates, tendo em conta como único critério o registo online.

 

10 sessões a acompanhar:

Extractivist growth and alternatives from below: Why we can’t mine our way out of the climate crisis

7 de Novembro, 11h45
Nesta sessão, várias pessoas que integram comunidades que vivenciam as consequências da mineração e organizações que combatem o atual modelo extrativista irão debater a luta que têm travado, discutindo as injustiças causadas pela exploração de recursos naturais de forma insustentável.

Painel: Claudia Alavez (Kalikasan People's Network for the Environment), Castin Milostene (Universidad Itinerante de la Resistencia en Haití), Mariana Walter (Salva la Selva Partner), Yannick Deniau (EJ Atlas) MiningWatch Canada (comunidades colaboradoras) Ramón M. Balcázar + / OPSAL.

 

Climate Justice and The roots of conflict

Dia 7 de Novembro, às 14h

Os oradores irão explorar o conceito de justiça climática, as raízes do conflito climático e o caminho a seguir, dando voz a quem luta na linha de frente.

Painel: Rowan Williams (Curador da Inspire Dialogue Foundation, ex-Arcebispo de Canterbury e Diretor aposentado da Faculdade Magdalene, da Universidade de Cambridge), Seema Joshi (Diretora de Campanhas da Global Witness), Malungelo Xhakaza, Margarita Campuzano, A.K. Guillen.

 

Climate Fresk: IPCC game

Dia 7 de Novembro, 18h30
O Climate Fresk é uma ferramenta educativa construída com base nas conclusões do relatório do IPCC. Neste workshop, os participantes trabalharão juntas para compreender o sistema climático e quais as consequências da sua perturbação.

Painel: Climate Fresk

Winning global climate justice: migrant’s right and global distribution

8 de Novembro, 9h30
Para alcançar justiça climática global é necessário que haja uma redistribuição da riqueza, de forma justa e equilibrada, para potenciar um maior crescimento mundial. E não podemos ignorar os direitos dos migrantes e a livre circulação de todas as pessoas.

Painel: Abel Harvie-Clarke (Labour Left Internationalists; anteriormente designado por “Momentum Internationalists”); Alena Ivanova (Labour Campaign for Free Movement).

 

Climate Change and Health in the COVID-19 Pandemic Era: Lessons Learned and Way forward

8 de Novembro, 9h30
Esta sessão tem como objetivo analisar as ligações entre o meio ambiente, as alterações climáticas e a saúde na era da COVID-19, de modo a compreender a importância das interligações entre estes temas e os seus impactos na nossa vida.

Painel: Delegação da IFMSA para a COP26, chefiada por Mohamed Eissa (oficial de Ligação da IFMSA para Questões de Saúde Pública).

 

Climate crisis, austerity and the global working class

8 de Novembro, 10h45
Para enfrentar a crise climática que vivemos é necessário um movimento de trabalhadores internacionalmente organizado, que faça frente à austeridade e lute pelo combate às alterações climáticas.

Painel: Laura Pidcock (Presidente da People's Assembly; UK), Unjum Mirz (maquinista do Metro de Londres e dirigente da ASLEF; UK), Meena Menon, trabalhadora informal e dirigente sindical (Índia), Chris Smalls, trabalhador da Amazon (US).

 

Funding the fire: how to stop finance driving fossil fuel projects

8 de Novembro, 11h45
Os grandes grupos financeiros têm vindo a financiar a crise climática. Mas, por todo o mundo, diversos movimentos desafiam esta realidade.

Painel: Rachel Kennerley (Friends of the Earth England, Wales and Northern Ireland), Ilham Rawoot (Justiça Ambiental), Tim Root (Friends of the Earth Muswell Hill), Binbin Mariana (Market Forces, Isla - Divest Strathclyde).

 

Climate action by the public sector, for the public good

8 de Novembro, 16h30

As soluções climáticas privadas geram lucro para os seus promotores e resultam no não cumprimento dos compromissos assumidos. São necessárias respostas públicas, a começar pelas Câmaras Municipais, pelos sistemas de transportes e empresas públicas. Só assim será possível descarbonizar o setor público e lutar por um futuro verde.

Painel: Allison Roche (Unison), David Boys (PSI), Joe Cullinane (North Ayrshire Council).

 

What about the workers? Making workplaces safe for workers and the environment

8 de Novembro, 18h30

Combater as alterações climáticas implica uma transição justa para os trabalhadores. Serão discutidas questões como a redução do uso de produtos tóxicos, a poluição atmosférica e a necessidade de adaptação dos locais de trabalho a esta realidade.

Painel: Andrew Watterson (Stirling University on Toxics Use Reduction), Omana George (Electronics Watch), Hilda Palmer (Trade Union Clean Air Network), Eurig Scandrett (UCU Scotland and Just and Green Recovery). O painel contará ainda com dois oradores, ainda não anunciados, da Asian Network for the Rights of Occupational and Environmental Victims (ANROEV) e da International Trade Union Confederation on Just Transition.

 

About the continuity of the colonial heritage: the impact of the British mining company Brazil Iron in the state of Bahia

10 de Novembro, 16h15

Esta sessão procurará explicar como o setor da mineração se perpetua através de relações de poder coloniais que subjugam as comunidades quilombolas no estado da Bahia (Brasil). Nesse sentido, analisará a situação da mina de aço a céu aberto, explorada pela empresa britânica Brazil Iron, que polui e destrói o meio ambiente da zona e que ameaça quem se opõe à sua presença, sem que as autoridades públicas sejam capazes de a responsabilizar pelos danos causados.

Painel: Claudio Dourado (CPT Bahia), Vanúsia Santos (moradora da comunidade quilombola da Bocaina, Frente Ambiental de Piatã).

 

Esta é apenas uma pequena seleção dos vários debates da Contracimeira da COP26 que serão realizados via online. Podes consultar o programa completo aqui.

Junta-te à discussão a partir de casa e vem saber como podes fazer a diferença para mudar o sistema!

 

(...)

Neste dossier:

COP26: O que está em jogo na cimeira do clima

O combate às alterações climáticas é uma luta contra o tempo, mas os governos e a indústria poluente continuam sem pressa em cortar as emissões que a ciência exige para evitar a catástrofe. A cimeira de Glasgow será mais uma da longa lista de oportunidades perdidas. Dossier organizado por Luís Branco.

José Maria Cardoso

José Maria Cardoso: "Quem mais polui não pode continuar a lucrar com a poluição"

Entrevistado a poucos dias de participar na cimeira de Glasgow, o deputado bloquista José Maria Cardoso não tem ilusões acerca da incapacidade dos líderes políticos resolverem a crise climática sem uma profunda transformação do sistema económico e social em que vivemos.

Contracimeira em casa: 10 debates para assistir em direto

A "Cimeira do Clima dos Povos" terá lugar em Glasgow, de 7 a 10 de Novembro. Será um espaço de discussão, de aprendizagem e de criação de estratégias para alargar a intervenção climática na sociedade, com dezenas de sessões transmitidas online. Esta é a seleção de Andreia Galvão e Miguel Martins.

A Cimeira do Clima em Glasgow vai ser um falhanço como sempre

A COP26 será uma importante feira comercial para uma série de negócios internacionais e tecnologias fantasiosas, um show bonito para enganar a Humanidade. O capitalismo é hoje um culto da morte e a COP é uma das suas principais celebrações. Artigo de João Camargo.

“Net zero”: como as indústrias poluidoras fogem às responsabilidades

Um relatório lançado por dezenas de ONG mostra como as falsas soluções como os mercados de carbono ou a captura de CO2 estão a servir de instrumento para os grandes poluidores manterem ou aumentarem as suas emissões, ao mesmo tempo que recebem ajudas públicas.

COP26 e mais além: A defesa da Justiça Climática no Acordo de Glasgow

Há uma indefinição quando se trata das análises, estratégias, táticas e alianças, começando pela questão muito óbvia de saber se a COP26 e os futuros eventos da UNFCCC serão locais de clarificação - ou, em vez disso, de confusão - sobre a legitimação ou a deslegitimação. Artigo de Patrick Bond.

Alterações climáticas e elites suicidas

Se o Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas finalmente censurar o aviso de que o capitalismo é insustentável, ou se os governos se recusarem a cumprir este diagnóstico, estaríamos a caminhar para uma guerra de uma minoria contra toda a vida atual e futura. Artigo de Manuel Casal Lodeiro.

Greta Thunberg

Ainda não há verdadeiros líderes climáticos - quem irá avançar na COP26?

A emergência climática e ecológica é, evidentemente, apenas um sintoma de uma crise de sustentabilidade muito maior. Mas é ingénuo pensar que poderíamos resolver esta crise sem enfrentar as raízes da mesma. Artigo de Greta Thunberg.

"Mudemos o sistema, não o clima"

Chega de blá blá blá, só a luta resultará

Não há nada a esperar dos governos neoliberais, das suas COPs, do seu sistema e das suas leis. Há mais de trinta anos que os legisladores afirmam ter compreendido a ameaça ecológica, mas não fizeram quase nada. Artigo de Daniel Tanuro.

Portas giratórias não pararam de rodar entre governos europeus e petrolíferas

Um relatório do Corporate Europe Observatory, Friends of the Earth Europe e Food & Water Action Europe detetou desde a assinatura do Acordo de Paris 71 casos de portas giratórias entre governos europeus ou instituições públicas e as seis maiores empresas de energia ou cinco dos seus lóbis.