Está aqui

Álvaro Arranja

Professor e historiador.

Artigos do Autor(a)

17 de Outubro, 2021 - 19:09h

Entre novembro de 1924 e fevereiro de 1925, a Seara Nova inclui uma das suas figuras, Ezequiel de Campos, no único governo nitidamente de esquerda da 1ª República, o Governo da Esquerda Democrática de José Domingues dos Santos. Por Álvaro Arranja.

12 de Setembro, 2021 - 12:33h

A Internacional é um poema escrito em 1871 por Eugène Pottier, operário e poeta, participante destacado na Comuna de Paris. Só em 1888, Pierre Degeyter compõe a música do hino que se tornará símbolo universal das lutas dos trabalhadores. Em Portugal foi traduzido em 1909, pelo anarcosindicalista Neno Vasco. Por Álvaro Arranja.

2 de Maio, 2021 - 09:55h

Louise Michel foi uma das figuras-chave da Comuna de Paris, esses 72 dias de revolução, de poder do povo e de verdadeira democracia, reprimida com sangue pela oligarquia. No livro “Mémoires”, dá o seu testemunho de lutadora incansável pelas causas emancipatórias do seu tempo. Por Álvaro Arranja.

24 de Abril, 2021 - 12:21h

A repressão da polícia política, com milhares de presos, muitos dos quais torturados ou mortos, foi um elemento decisivo para garantir a longa duração da ditadura. Abrir as cadeias da polícia política marcava a rotura definitiva com o passado… Por Álvaro Arranja.

10 de Março, 2021 - 11:16h

Prestes a ser preso pela PIDE, em 12 de janeiro de 1959, Humberto Delgado pede asilo na Embaixada do Brasil. Álvaro Lins é o embaixador brasileiro que enfrenta as pressões de Salazar e as hesitações do seu governo, protegendo o General Sem Medo. Por Álvaro Arranja.

30 de Janeiro, 2021 - 12:47h

Defensor da necessidade de lutar em Espanha para libertar Portugal, Jaime Cortesão era apontado pelos seus companheiros como o Presidente da República democrática que pretendiam restaurar através do "Plano Lusitânia". Mas o desenlace da guerra civil espanhola frustrou o objetivo. Por Álvaro Arranja.

23 de Dezembro, 2020 - 15:16h

O nome de Cândido de Oliveira surge habitualmente ligado ao troféu que lhe presta homenagem como grande figura do futebol. Muitos desconhecem a dimensão cívica da sua figura na luta pela liberdade e contra a ditadura de Salazar. Por Álvaro Arranja.

11 de Outubro, 2020 - 11:01h

Em 12 de outubro de 1940, morria no Campo de Concentração do Tarrafal, a prisão política mais sinistra da ditadura de Salazar, o sindicalista Mário Castelhano, dirigente da Confederação Geral do Trabalho. Artigo de Álvaro Arranja

7 de Janeiro, 2020 - 12:50h

No recente debate de investidura de governo em Madrid, o deputado do BNG (Bloco Nacionalista Galego) terminou a sua intervenção, na qual usou algumas frases em galego, com um “obrigado”. De seguida, o primeiro-ministro Pedro Sanchez, agradeceu-lhe também com um “obrigado”.

21 de Setembro, 2019 - 15:40h

No dia 21 de Setembro de 1919, em Lisboa, toma posse o primeiro Comité Confederal da CGT (Confederação Geral do Trabalho) eleito no Congresso de Coimbra. Por Álvaro Arranja

Páginas