Está aqui

Sem salário desde o início do ano, trabalhadores do Bingo Boavista protestaram em Lisboa

A Pefaco deixou de pagar aos 62 trabalhadores e estes foram exigir ao governo a retirada da concessão da sala à empresa, a nomeação de uma comissão administrativa e a reabertura da sala de jogo.
Trabalhadores do Bingo Boavista em luta em Lisboa. Foto Sindicato Hotelaria do Norte.
Trabalhadores do Bingo Boavista em luta em Lisboa. Foto Sindicato Hotelaria do Norte.

Os 62 trabalhadores do Bingo Boavista não receberam salários entre janeiro e março nem o subsídio de Natal. Nesse mês, suspenderam o contrato de trabalho e têm vindo a receber o equivalente ao subsídio de desemprego. Cansados da situação, decidiram vir a Lisboa exigir que o Governo tome medidas.

A ação foi decidida esta segunda-feira, em plenário, depois de a empresa continuar a recusar regularizar os salários. Ficou decidido que exigiriam do Governo a retirada da concessão da sala à Pefaco, a nomeação de uma comissão administrativa e a reabertura da sala de jogo do bingo Boavista.

A Pefaco, S. A., sucursal portuguesa de uma empresa sediada em Barcelona, é concessionária de várias salas de jogo do bingo para além da do Boavista, como o Bingo Nazaré e Bingo Olhanense. Podendo as salas de jogo de bingo e os casinos reabrir a partir de 1 de maio, as salas concessionadas a esta empresa continuam encerradas.

Termos relacionados Sociedade
(...)