Está aqui

Reformados e pensionistas estão prontos para combater os novos cortes na rua

A APRe! – Aposentados, Pensionistas e Reformados afirmou esta segunda-feira que irá combater os novos cortes nas pensões recorrendo a todas as instâncias judiciais, ao combate na rua, junto do poder político e com denúncia internacional.
Foto de Paulete Matos

“Confrontados com os anunciados novos cortes nas pensões, os aposentados, pensionistas e reformados não aceitam ser de novo o alvo preferencial do governo que, num ataque sem precedentes, propõe, entre outras medidas, um novo imposto encapotado sob a designação de contribuição de sustentabilidade", diz a APRe!, em comunicado.

"Cumulativamente com todas as outras contribuições já em vigor, as agora propostas penalizam discriminatoriamente este grupo social”, adianta.

Os reformados "passaram a estar particularmente atentos a todas as posições políticas e, a par dos respetivos deveres cívicos, não desistirão de exercer os seus direitos como cidadãos, participando ativamente em todos os futuros atos eleitorais, como uma das formas de participação consciente em opções que lhes possam dizer respeito”, afirma a APRe!.

A APRe! divulgou também hoje uma carta enviada à presidente da Assembleia da República, na qual se lê que “cantar ‘Grândola, Vila Morena’ na Sala das Sessões” da AR “é tão respeitoso para a Democracia como a cantar na escadaria da Assembleia", o que aconteceu no passado 25 de Abril, repetindo homenagem anterior ao autor da canção.

Várias dezenas de reformados e pensionistas manifestaram-se na sexta-feira nas galerias do plenário da Assembleia da República cantando "Grândola, Vila Morena", de Zeca Afonso, depois da discussão de uma petição pelo aumento das prestações.

Os trabalhos parlamentares estiveram interrompidos durante cerca de quatro minutos, enquanto vários agentes da PSP encaminhavam os manifestantes para a saída.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
Comentários (2)