Está aqui

PREVPAP: “Governo não pode permitir boicotes”

Em entrevista à TSF, José Soeiro antecipou o debate parlamentar desta quarta-feira sobre os atrasos no processo de regularização dos vínculos precários no Estado.
José Soeiro
José Soeiro. Foto Paulete Matos

"Queremos a garantia de que o Governo não vai permitir que haja boicotes a este programa, seja por via do seu adiamento, seja por via de dirigentes ou de comissões de avaliação que não são consequentes com a lei e dão pareceres que não são aceitáveis", afirmou o deputado bloquista na entrevista feita por Fernando Alves, esta quarta-feira na TSF.

As dificuldades e as denúncias de trabalhadores precários na administração pública que chegaram ao grupo parlamentar do Bloco irão estar em destaque no debate parlamentar com o ministro do Trabalho, Vieira da Silva. Para o Bloco de Esquerda, há uma exigência fundamental para que esta reivindicação antiga do combate à precariedade possa ser finalente cumprida: "Temos de exigir que este processo funcione e que ninguém fique para trás", defendeu José Soeiro.

Muitos organismos dirigentes da função pública estão a "utilizar subterfúgios para não darem pareceres positivos à regularização de precários”, acusa José Soeiro, contrapondo que o governo tem a responsabilidade de "impedir este tipo de boicotes".

"Os precários devem exigir ser integrados por este programa e nós não devemos desistir", insistiu José Soeiro aos microfones da TSF, concluindo que  “não há nenhuma razão para que os trabalhadores precários que estão a desempenhar [funções que correspondem a] necessidades permanentes não sejam incluídos agora".

Termos relacionados Política, PREVPAP
(...)