Está aqui

Petição pública exige requalificação e reabertura da Linha do Douro

Foi lançada este sábado, dia 15, na Régua, uma petição promovida pela Liga dos Amigos do Douro Património Mundial e pela Fundação Museu do Douro que exige a “completa requalificação e reabertura da Linha do Douro” entre Ermesinde – Barca d’Alva e a ligação a Salamanca, Espanha.
Estação ferroviária de Barca d'Alva - Foto de Antero Pires/flickr
Estação ferroviária de Barca d'Alva - Foto de Antero Pires/flickr

Os promotores realizaram uma sessão de apresentação do documento no próprio Museu do Douro, justificando a importância deste eixo ferroviário para o desenvolvimento regional, a promoção turística do Alto Douro Vinhateiro como Património Mundial classificado pela UNESCO e, ainda, a importância da Ferrovia na diminuição da pegada de carbono e a quebra do isolamento da região.

Recorde-se que a decisão da desafetação da linha do Douro entre Pocinho e Barca d’Alva foi tomada pelo governo de Cavaco Silva em 1988, quando a estratégia nacional era a promoção das autoestradas e a ferrovia foi perdendo linhas e estações, até ao traçado que hoje se conhece. Em Trás-os-Montes o encerramento das vias estreitas para melhoramentos, divulgado como temporário quando a população se fez ouvir, acabou por passar a definitivo.

A sessão, que teve casa cheia, contou com a presença de vários autarcas da região bem como o ex-ministro das Finanças do PSD Miguel Cadilhe. O ex-ministro lamentou ter integrado o Conselho de Ministros em que se decidiu o encerramento temporário desta via. Segundo Miguel Cadilhe a decisão foi tomada com base nas informações do então Ministro dos Transportes, que referiu a falta de segurança da via a montante do Pocinho e a necessidade de realização de obras imediatas.

Esta Petição Pública pede aos deputados da Assembleia da República para “ponderarem e promoverem que seja devidamente contemplado na versão final do Programa Nacional de Investimentos (PNI) 2030, ou em outro instrumento público adequado, o investimento na reabertura, requalificação e modernização de toda a Linha do Douro, até Barca d’ Alva”. Este assunto foi recentemente levado à Assembleia da República aquando da discussão do Plano Nacional Ferroviário, uma proposta do Bloco de Esquerda (consubstanciada no Projeto de Lei 1204/XIII), apresentada precisamente na estação da Régua no passado dia 13 de abril e que contemplava um investimento global de 8.2 mil milhões de euros na ferrovia. A iniciativa foi infelizmente rejeitada em sessão plenária da Assembleia da República com os votos contra de PS, PSD e CDS.

A Petição online poderá ser assinada a partir de dia 17 de Junho, estando a versão em papel disponível nas autarquias e freguesias da região do Douro, e no Museu do Douro.

Artigo publicado em Interior do Avesso

Termos relacionados Sociedade
(...)