Está aqui

Lisboa: jardins de infância públicos com maior aumento de vagas numa década

No início do ano letivo, os jardins de infância públicos de Lisboa terão mais 575 vagas. Salas devolutas e pouco utilizadas serão reafetadas para aumentar a oferta. Manuel Grilo considerou a medida "um benefício muito concreto para as famílias".
Jardim de infância do Lumiar. Foto CML.
Jardim de infância do Lumiar. Foto CML.

Os jardins de infância públicos de Lisboa terão no início do novo ano letivo o maior aumento de vagas numa década, com mais 575 vagas que atualmente. Manuel Grilo, vereador do Bloco na Câmara de Lisboa com a pasta da educação, afirmou à Agência Lusa que este aumento "significa um benefício muito concreto para as famílias que hoje têm crianças entre os 3 e os 6 anos, que vão poder colocar as suas crianças na rede pública em condições de grande qualidade”

Atualmente, a rede de jardins de infância a cargo da Câmara de Lisboa (CML) oferece 4884 vagas, distribuídas por 73 escolas. As vagas têm vindo a aumentar ao longo da última década, com uma exceção pontual no ano 2014, quando diminuíram 113 lugares.

No entanto, a oferta é insuficiente para as necessidades. Manuel Grilo considerou que "há um défice gravíssimo na oferta de vagas de jardim de infância, para crianças entre os 3 e os 6 anos". Muitas famílias são empurradas para estabelecimentos privados, cuja custo "acaba por ser mais caro que a frequência da universidade para as famílias", afirmou.

No novo ano letivo, a rede da CML terá 5459 vagas. Manuel Grilo explicou que este aumento recorde de mais de 10% da oferta resultou de um trabalho de identificação de salas devolutas, pouco ocupadas ou utilizadas para outros fins. Foi assim possível reafetá-las à sua função original e aumentar a oferta de vagas sem custos para o erário público em nova construção.

As inscrições para o próximo ano estão abertas até 15 de junho nas sedes dos agrupamentos, ou também no site www.portaldasescolas.pt.

Termos relacionados Sociedade
(...)