Está aqui

Face Oculta: Ex-governantes condenados a 5 anos de prisão

O ex-ministro Armando Vara e o ex-secretário de Estado José Penedos foram condenados por corrupção e tráfico de influências no caso que envolveu o dono de uma empresa de sucatas de Ovar.
Armando Vara e José Penedos fizeram parte do Governo de António Guterres nos anos 90. Foto Lusa

O coletivo do Tribunal de Aveiro deu como provada a maioria dos crimes propostos pela acusação a uma rede que tinha como finalidade o favorecimento das empresas de Manuel Godinho em adjudicações e concursos públicos. A teia de influências montada pelo empresário, que saiu do tribunal com  a condenação mais pesada - 17 anos e meio de prisão -, envolvia ainda altos funcionários da EDP, REN e REFER.

No caso do antigo ministro Armando Vara, hoje administrador da construtora brasileira Camargo Corrêa, as condenações recaíram sobre os três crimes de tráfico de influências de que vinha acusado, somando cinco anos de prisão. Já o antigo secretário de Estado José Penedos, que também fez parte do Governo do PS, foi também condenado a cinco anos de prisão por dois crimes de corrupção e um crime de participação económica em negócio.

Outros condenados no processo "Face Oculta" foram Paiva Nunes, ex-administrador da EDP Imobiliária, com cinco anos de prisão, Paulo Penedos, ex-assessor da PT, com quatro anos de prisão, e António da Silva Correia, ex-funcionário da Refer, com quatro anos e meio de prisão. Boa parte dos 34 acusados neste processo acabou por sair do tribunal com condenações com penas suspensas.

Termos relacionados Sociedade
(...)