Está aqui

“Bloco é terceira força graças à confiança que as pessoas têm no nosso trabalho”

Marisa Matias destacou uma campanha em que falou “daquilo que deve ser uma campanha eleitoral “ como o trabalho que o Bloco tem feito no Parlamento Europeu e em Portugal. “Obrigada por nos ajudarem a cumprir ainda com mais força”.
Marisa Matias. Foto de Paula Nunes.

Marisa Matias reagiu aos resultados das projeções que apontam para o reforço da presença do Bloco no Parlamento Europeu, reiterando o compromisso de que “vamos usar cada um desses votos para respondermos à emergência climática, para lutarmos pelo emprego com direitos, para defendermos as pensões, para defendermos os serviços públicos”.

"Creio que as pessoas reconhecem quer o trabalho que o Bloco fez no Parlamento Europeu" como o "trabalho que o Bloco aqui fez para defender os seus salários, as suas pensões, para defender os serviços públicos, é isso que as pessoas reconhecem quando veem o Bloco de Esquerda".

A eurodeputada reeleita reforçou a ideia que de o Bloco se afirmou nestas eleições como a terceira força política em Portugal, feito que atribui “à confiança que as pessoas têm no trabalho que o Bloco faz”. “Nós fizemos uma campanha a dizer lado a lado. Ninguém se equivoca com aquele que é o lado em que o Bloco está”, salientou.

Marisa Matias destacou também que foi o Bloco a trazer temas europeus para esta campanha e reiterou que “não há distinção entre política europeia e política nacional porque elas acabam por se cruzar”.

Para Marisa, “o Bloco de Esquerda será e foi sempre a força que trava a política da extrema-direita e a política do ódio” e disse acreditar “que este resultado mostra que não é com políticas liberais que têm destruído a Europa que nós conseguimos travar a extrema-direita”. “ Nós travamos a extrema-direita defendendo as pessoas, as suas dificuldades, lutando contra essas dificuldades e dando respostas aos seus problemas”, concretizou.

Segundo Marisa, “o Bloco de Esquerda fez uma campanha a falar daquilo que deve ser uma campanha eleitoral que é dos problemas que existem, o que falta resolver e de qual é o nosso papel, seja em que plano for, para ajudar a resolver os problemas das pessoas” e disse estar segura que “não foi o Bloco de Esquerda que contribuiu para a abstenção”.

“O Bloco de Esquerda faz sempre o seu trabalho na defesa de quem mais necessita, ao lado de quem mais necessita, e isso não muda, volto a dizer, seja para o Parlamento Europeu, seja a nível nacional, seja nos municípios e por isso, é esse o trabalho que fazemos. Eu creio que é esse o trabalho que dá confiança às pessoas”, concluiu.

Termos relacionados Europeias 2019, Política
(...)