Está aqui

Bloco defende redução do preço dos passes sociais com aumento do investimento

Isabel Pires diz que a proposta de Fernando Medina para reduzir os preços dos passes sociais na Área Metropolitana de Lisboa vem ao encontro das iniciativas do Bloco, quer na Assembleia Municipal quer no parlamento. Mas a deputada bloquista sublinha que deve ser complementada com reforço do investimeno nos transportes.
Foto Paulete Matos

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, afirmou ao semanário Expresso ter feito uma proposta para que o governo inclua na proposta do Orçamento do Estado para 2019 a redução do preço do passe social para um máximo de 30 euros por mês na cidade de Lisboa e 40 euros por mês nos 18 municípios da área metropolitana.

Para a deputada Isabel Pires, que também é deputada municipal em Lisboa, a proposta de Medina é positiva e um ”bom princípio de conversa para uma alteração profunda no transporte público”, e que já tem sido apresentada pelo Bloco na Assembleia Municipal de Lisboa e no parlamento. Mas senão for acompanhada de mais investimento nos transportes públicos, “fica um pouco aquém daquilo que, de facto, é necessário".

"A outra questão que nos parece essencial e que faltou nas declarações que Medina fez tem a ver também com  uma visão do que é que é um serviço público de transportes e com o investimento que é necessário no material circulante”, acrescentou Isabel Pires à agência Lusa. “Não basta baixar os preços se as pessoas sentirem que o transporte não lhes é suficiente", acrescentou a deputada bloquista.

Isabel Pires lembrou ainda que no acordo assinado entre o PS e o Bloco para a Câmara Municipal de Lisboa "está lá incluída uma indicação de que se farão os esforços possíveis para que exista uma alteração radical na área metropolitana de Lisboa no que toca aos passes". E considerou essencial que as futuras tarifas incluam descontos para os jovens até aos 18 anos, universitários, pessoas com mais de 65 anos e desempregados.

Termos relacionados Política
(...)