Está aqui

Soldados americanos mortos em combate são "falhados" e "idiotas", afirma Trump

De acordo com o presidente norte-americano, os soldados sepultados no cemitério Americano Aisne-Marne são “falhados” e os 1.800 fuzileiros navais que perderam a vida em Belleau Wood, durante a Primeira Guerra Mundial, são “idiotas”. As afirmações causaram indignação.
Donald Trump. Foto de Gage Skidmore, Wikimedia

As declarações de Trump foram divulgadas em primeira mão pela revista The Atlantic, que se baseia em quatro fontes anónimas, sendo que a Associated Press e a Fox News confirmaram, posteriormente, as informações. Ainda assim, Trump e os seus aliados negam ter feito estes comentários, que podem ter um custo elevado para o atual presidente nas próximas eleições de novembro.

De acordo com a The Atlantic, em 2018, Donald Trump cancelou uma visita ao Cemitério Americano Aisne-Marne, perto de Paris, porque temia que o seu cabelo ficasse despenteado devido à chuva e não acreditava na importância de homenagear os americanos mortos na guerra. “Por que deveria ir àquele cemitério? Está cheio de perdedores”.

Noutra conversa durante a mesma viagem, o presidente norte-americano referiu-se aos mais de 1.800 fuzileiros navais que perderam a vida em Belleau Wood como “idiotas” por terem sido mortos. A batalha ajudou a impedir o avanço alemão sobre Paris durante a Primeira Guerra Mundial e é venerada pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA. Mas Trump não tem a mesma opinião: "Quem eram os bons rapazes nesta guerra?", perguntou, avançando que não entendia por que os Estados Unidos interviriam ao lado dos Aliados.

Na reportagem da The Atlantic são recordadas as afirmações de Trump sobre o falecido senador John McCain, que passou mais de cinco anos como prisioneiro dos norte-vietnamitas. “Ele não é um herói de guerra”, disse Trump em 2015. “Gosto de pessoas que não foram capturadas”, continuou. Aquando da morte de McCain, Donal Trump foi perentório: “Não vamos apoiar o funeral daquele perdedor”.

Afirmações de Trump causam indignação

As reações não se fizeram esperar. A BBC cita algumas, entre as quais a do candidato democrata às eleições nos Estados Unidos, Joe Biden, que afirmou que Trump é “inadequado" para liderar: "Se o artigo for verdadeiro - e parece ser, com base em outras coisas que ele disse - é absolutamente condenatório. É uma vergonha", frisou.

A senadora democrata Tammy Duckworth, uma veterana que perdeu as duas pernas enquanto servia no Iraque, disse que o presidente Trump "gosta de usar os militares dos EUA para o seu próprio ego".

Já Khizr Khan, pai de um soldado americano morto no Iraque que criticou Trump durante a convenção democrata de 2016, referiu que “quando Donald Trump chama de perdedor alguém que coloca a sua vida a serviço dos outros, entendemos a alma de Trump".

O grupo progressista VoteVets publicou um vídeo de famílias cujos filhos foram mortos em combate: "Você não sabe o que é sacrificar", diz um.

Paul Rieckhoff, dos Veteranos do Iraque e Afeganistão da América, reagiu no Twitter: "Quem está realmente surpreso com isso?".

Termos relacionados Internacional
(...)