Está aqui

Senado absolve Trump no processo de destituição

Trump diz que resultado foi uma “VITÓRIA do país”. Do lado Republicano, apenas Mitt Romney votou pela destituição. O Presidente continua a ser uma “ameaça para a democracia”, comenta Pelosi.
Senado absolve Trump no processo de destituição
Foto de Lusa/EPA/Michael Reynolds.

Donald Trump foi absolvido pelo Senado dos Estados Unidos da América das acusações de abuso de poder e obstrução ao Congresso, chegando assim ao fim o processo de destituição do Presidente do país.

A votação estavam dois artigos. O primeiro era a acusação de abuso de poder e colheu 52 votos que consideravam Trump “inocente” e 48 votos que o consideravam “culpado”. Do lado Republicano, apenas Mitt Romney considerou o Presidente culpado. O segundo artigo, sobre a obstrução ao Congresso dos EUA, obteve 53 votos como “inocente” e 47 como “culpado”.

A acusação de abuso de poder estava relacionada com a campanha de pressão exercida por Trump sobre a Ucrânia para que esta investigasse os rivais políticos do Presidente, incluindo o ex-vice-presidente Joe Biden e o seu filho.

O partido Democrata já reagiu em comunicado ao resultado deste processo. “O presidente e os republicanos do Senado banalizaram a ilegalidade e rejeitaram o sistema de freios e contrapesos da Constituição”, acusou Nancy Pelosi. Para a democrata, tanto Trump quanto Mitch McConnell, líder dos republicanos no Senado, são “velhacos”. Pelosi qualificou também McConnell de “cobarde” por “ter abandonado o seu dever de defender a Constituição”, noticia a Lusa.

O comunicado assinado pela Presidente da Câmara dos Representantes conclui que “devido à traição dos senadores republicanos à Constituição”, o Presidente “continua a ser uma ameaça para a democracia norte-americana, com a sua insistência de que está acima da lei e que pode corromper as eleições se quiser”.

Já Donald Trump recorreu ao Twitter para, após os resultados, publicar um vídeo com uma sequência interminável de cartazes de candidatura, insinuando que se candidatará para sempre à presidência dos EUA. A reação oficial terá lugar hoje, com Trump a anunciar um discurso sobre “a VITÓRIA do nosso país contra a farsa da destituição”. Também enviou um e-mail de angariação de fundos onde afirma “desculpem, haters [críticos], mas eu não vou a lado nenhum”.

O processo de destituição teve início em dezembro, levantado pela oposição do partido Democrata. O Senado americano esteve quase duas semanas a discutir estes dois artigos que tinham sido aprovados na Câmara de Representantes.

O resultado deste processo de destituição, expectável devido à maioria republicana no Senado, foi semelhante aos dois anteriores da história do país: tanto Andrew Johnson, em 1868, como Bill Clinton, em 1998, foram absolvidos.

Termos relacionados Internacional
(...)