Está aqui

Câmara dos Representantes aprova processo de destituição de Trump

Donald Trump torna-se o primeiro presidente do país a ser alvo de dois processos de destituição pela Câmara dos Representantes. O presidente cessante é acusado de incitar a invasão do Capitólio.
Câmara dos Representantes aprova processo de destituição de Trump
Fotografia de Michael Reynolds/EPA/Lusa.

A Câmara dos Representantes dos Estado dos Estados Unidos da América (EUA) aprovou na quarta-feira a instauração de um processo de destituição a Donald Trump.

O processo tem por base a acusação de “incitação a insurreição” a propósito da invasão do Capitólio ocorrida no passado dia 6 de janeiro e foi aprovado com 232 votos a favor, incluindo de 10 republicanos.

Trump é o primeiro presidente dos EUA a ser alvo de dois processos de destituição pela Câmara dos Representantes. O facto de estar a uma semana de deixar a Casa Branca, com a tomada de posse de Joe Biden prevista para 20 de janeiro, não pareceu ser impeditivo da aprovação do processo contra o presidente cessante.

A aprovação do processo pela Câmara de Representantes é apenas um passo, sendo ainda necessário obter a aprovação de uma maioria de dois terços no Senado, ainda controlado pelos republicanos, para conseguir a sua remoção da presidência.

Uma vez que Mitch McConnell, líder da maioria republicana no Senado, informou que não irá convocar a câmara alta dos EUA antes de dia 19 de janeiro, fica claro que Donald Trump não será afastado antes de o novo presidente tomar posse. Ainda assim, o líder dos democratas no Senado, Chuck Schumer, fez saber que tentará que seja admitida a invocação de urgência do artigo de destituição, para que o julgamento político possa ser iniciado ainda esta semana, explica a Lusa.

“Não tomei uma decisão final sobre o meu voto. Pretendo ouvir os argumentos jurídicos quando forem apresentados ao Senado”, escreveu McConnell aos colegas republicanos numa nota tornada pública.

Os democratas parecem estar confiantes que, ao contrário do que ocorreu no primeiro processo de “impeachment” de Donald Trump, no início de 2020, desta vez serão muitos os republicanos nos dois órgãos que quererão ver aprovada a remoção do presidente.

Se for destituído, Donald Trump perderá de imediato os seus poderes, sendo substituído por Mike Pence até à tomada de posse de Joe Biden. Este facto não parece ser relevante uma vez que, a acontecer, tal terá lugar um dia antes da tomada de posse do presidente eleito. Porém, a confirmar-se a aprovação de um processo de destituição, este impedirá que Donald Trump alguma vez volte a recandidatar-se a um novo mandato presidencial, hipótese que alguns acreditam que o presidente cessante tem em cima da mesa.

Termos relacionados Internacional
(...)