Está aqui

Bernie Sanders foi o mais votado nas primárias do Iowa

A atribulada contagem dos votos nas primeiras primárias do Partido Democrata ainda pode ser contestada, mas a dimensão da diferença no voto popular garantiu a vitória a Bernie Sanders.
Bernie Sanders
Bernie Sanders declarou vitória no Iowa já em campanha no New Hmsphire para as primnárias da próxima terça-feira. Foto publicada na página de Sanders no Facebook.

“De onde eu venho, se alguém tem mais seis mil votos é considerado o vencedor”, respondeu Bernie Sanders quando questionado pelos jornalistas sobre a razão para acreditarem na sua declaração de vitória em vez da do candidato Pete Buttigieg. A diferença de seis mil votos ocorreu na primeira votação dos caucus, com Sanders a recolher 43.671 preferências face às 37.557 de Buttigieg. Na contagem final, que inclui as preferências dos que votaram em candidatos que não passaram a fasquia dos 15% na primeira votação, a diferença entre os dois principais candidatos diminuiu para 2.615 votos.

Quatro dias depois da realização dos encontros para escolher os delegados à Convenção Nacional Democrata que irá nomear o candidato presidencial para a disputa com Donald Trump, ainda não se pode dizer que haja resultados finais, uma vez que os candidatos ainda podem solicitar recontagens.

Mas com os números da votação final publicados, que correspondem a 100% dos resultados, Sanders terá obtido 26.6% dos votos contra 25% de Buttigieg na contagem final. Contudo, nas contas para a eleição dos delegados estaduais há praticamente um empate, com Buttigieg a levar uma vantagem de dois delegados em 2.152, ou seja, 0.09%. Elizabeth Warren surge na terceira posição com 18% dos delegados, seguida por Joe Biden (16%) e Amy Klobuchar (12%). O facto de a margem de vitória ser tão escassa levou as maiores cadeias de informação, como a Associated Press ou a NBC, a não declararem um vencedor desta corrida. A Convenção estadual dos Democratas em junho irá eleger 41 delegados na proporção das preferências agora declaradas.

Sanders declarou vitória com 97% dos resultados apurados e afirmou que na contagem dos delegados estaduais, independentemente de quem ficar à frente por uma margem tão pequena, o resultado será um empate no número de delegados que o Iowa enviará à Convenção Nacional. Um dos seus conselheiros, Jeff Weaver, reconheceu que as discrepâncias identificadas no apuramento podem levar a que os resultados dos delegados eleitos “nunca venham a ser conhecidos com algum grau de certeza”. Bernie destacou a vantagem de seis mil votos numa corrida em que oito candidatos fortes disputaram a preferência de 180 mil votantes e diz que a sua vitória foi fruto do trabalho incansável dos milhares de voluntários da sua campanha que "foram bater a centenas de milhares de portas, ao frio e com neve".

O presidente do Comité Nacional do partido, Tom Perez, veio apelar na quinta-feira a uma recontagem dos resultados. Um apelo rejeitado pelo líder do partido no Iowa, ao recordar que apenas os candidatos podem requerer essa recontagem dos votos registados em cada uma das mais de 1.700 reuniões de eleitores.

No centro do caos dos resultados esteve a aplicação criada para fazer a comunicação entre cada reunião e o centro de contagem. Dificuldades no download da aplicação, no registo dos utilizadores e na comunicação dos resultados tornaram a noite eleitoral dos democratas do Iowa num pesadelo. E até a linha telefónica de apoio ao processo eleitoral foi afetada, depois do número ter sido divulgado online e partilhado por grupos de apoiantes de Trump na rede social 4Chan com instruções para a contactar e atrapalhar ainda mais o processo.

Uma coisa é certa: ao prolongar a incerteza nos resultados, a confusão eleitoral do Iowa serviu para tirar o ímpeto de vitória ao candidato mais votado, entretanto em campanha para as primárias da próxima terça-feira no estado do New Hampshire. Aqui estão em jogo 33 delegados, com 24 a refletirem a preferência dos eleitores nas primárias. Sanders e Buttigieg são considerados os favoritos, com todas as sondagens da última semana a darem vantagem ao veterano senador do Vermont.

(...)