Está aqui

13º sábado de protestos dos "coletes amarelos" em França

Ativistas acusam a polícia de ter usado balas de borracha. Um manifestante ficou sem uma mão. Este domingo, os "coletes amarelos" iniciam uma marcha pacífica até Paris por um referendo de iniciativa cidadã. Mais de 60 por cento dos franceses apoiam o movimento.
Foto de CHRISTOPHE PETIT TESSON, EPA/Lusa.

Segundo o Ministério do Interior, 51.400 pessoas participaram este sábado nos protestos. Os ativistas acusam a polícia de ter usado balas de borracha contra a multidão, deixando vários feridos. Pelo menos dez manifestantes foram detidos, acusados de desacatos.

Em Paris, um manifestante que tirava fotos ao protesto ficou sem a mão direita. De acordo com Cyprien Royer, uma testemunha que filmou a cena, citada pela AFP e pela RT, “quando os polícias quiseram dispersar a multidão”, o homem “foi atingido com uma granada de dispersão na barriga da perna, e quis dar-lhe um golpe com a mão para que não explodisse na perna, mas, quando tocou nela, a granada explodiu“.

Já em Lyon, durante a manifestação, que reuniu cerca de duas mil pessoas, membros de fações da extrema-direita e elementos antifascistas envolveram-se em confrontos.

"Coletes amarelos" iniciam marcha pacífica por referendo de iniciativa cidadã

Este domingo, os "coletes amarelos" iniciam uma "marcha pacífica" até Paris para exigir um referendo de iniciativa cidadã (RIC). A chegada à capital francesa está agendada para o dia 17 de março.

“Queremos um RIC sem restrições, lutamos pela justiça fiscal e social, ecologia e apoiamos manifestantes que sejam vítimas de violência policial e decisões judiciais abusivas”, explicou, na sexta-feira, Sarah Chabut, membro do movimento em Gard, no sul.

De acordo com um inquérito divulgado na quinta-feira, mais de 60 por cento dos franceses afirmam apoiar a luta dos "coletes amarelos".

Termos relacionados Internacional
(...)