Amas

Ana Mendes Godinho comprometeu-se a fazer a atuar a ACT se não houver acordo entre instituições e sindicatos. José Soeiro explica que, apesar de receberem dinheiro do Estado para aumentar as amas, as IPSS “não o fazem chegar às amas, não celebram os contratos e até ameaçam com o olho da rua”.

No final de um encontro com um grupo de amas, Mariana Mortágua afirmou que o seu trabalho ajuda a cumprir o direito a uma creche. E que para acabar com a injustiça, ou o Governo obriga as IPSS a assumir as suas responsabilidades, ou a Segurança Social deve contratá-las diretamente.

Reunião pública realizada na sede nacional do Bloco de Esquerda a 22 de maio de 2023. Intervenções de Luísa Sousa, da Associação dos Profissionais do Regime de Amas (APRA), Pedro Faria, do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Solidariedade e Segurança Social (STSSSS), Henrique Rodrigues, representante da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), Pedro Carvalho Miguel, encarregado de educação, do dirigente bloquista José Soeiro e de Catarina Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda.

Durante uma reunião pública com as amas que asseguram o serviço de creche familiar nas IPSS, Catarina Martins anunciou que o Bloco vai chamar a ministra do Trabalho ao Parlamento. A coordenadora bloquista frisou que “o Governo tem de assumir responsabilidade e não pode estar paralisado”.