Está aqui

Sandra Cunha

Feminista e ativista. Socióloga.

Artigos do Autor(a)

22 de Agosto, 2013 - 00:24h

Tem sido difícil para quase todos. Disse-o Pedro Passos Coelho no discurso do Pontal. Neste caso, a verdade está na palavra 'quase'.

26 de Junho, 2013 - 13:31h

E a quem diz que não vale a pena lutar, peço que viaje no tempo e que se recorde de todos os direitos que a humanidade veio alcançando. Que repare no exemplo recente da luta dos professores, aqui e agora, no nosso país.

29 de Maio, 2013 - 11:22h

Os argumentos de quem contesta a co-adoção e a adoção por casais do mesmo sexo, não podiam estar mais longe da defesa dos direitos das crianças e mais perto de estereótipos bacocos e de preconceitos ignominiosos.

1 de Maio, 2013 - 00:03h

Um primeiro-ministro que falha sucessivamente todas as metas propostas, que não o reconhece e não tem a hombridade de se demitir, tem de ser afastado.

3 de Abril, 2013 - 00:15h

Para Passos Coelho e o seu séquito de vassalos, tudo na vida se resume a oportunidades. E eles estão cá para as oferecer, assim de mão beijada e sem pedir nada em troca. São uns queridos.

6 de Março, 2013 - 00:00h

Terá sido entregue na AR uma petição cujo objetivo é voltar ao passado e impor, agora não pela força do hábito cultural, mas pela força da Lei, o desrespeito pela diferença, a intolerância e a homofobia próprias de sociedades ignorantes, arcaicas e bafientas.

6 de Fevereiro, 2013 - 00:04h

A par da necessidade indiscutivelmente urgente de um debate sério sobre a proteção à infância e sobre a definição do que se entende por superior interesse da criança, importa também que a proteção à infância seja encarada como uma prioridade na agenda política.

9 de Janeiro, 2013 - 00:02h

No dia 1 de Janeiro entrou em vigor uma lei que proíbe a adoção de crianças russas por cidadãos norte-americanos. A posição da Rússia demonstra um total desrespeito e insensibilidade pelos direitos e dignidade das crianças.

11 de Dezembro, 2012 - 00:16h

Enquanto permitirmos que Passos Coelho e Paulo Portas continuem a sua política de terra queimada, surgirão cada vez mais crianças a chegarem doentes com fome ao hospital, mais alunos a desmaiar nas salas de aula, mais mães a diminuírem o leite que dão aos bebés.

Páginas