Está aqui

Francisco Louçã

Professor universitário. Ativista do Bloco de Esquerda.

Artigos do Autor(a)

6 de Fevereiro, 2021 - 10:54h

Portugal tem vindo a reduzir o investimento líquido em todo o período do euro. Assim sendo, estamos a reduzir a infraestrutura a cada ano que passa.

29 de Janeiro, 2021 - 21:41h

No início deste ano, o conjunto das criptomoedas atingiu a valorização de um bilião de dólares, ganhando 130 mil milhões de dólares num só dia e tendo passado a ser, no seu conjunto, a quinta moeda de maior circulação no mundo.

23 de Janeiro, 2021 - 16:59h

Não havia estratégia nem força, só houve Trump e Giuliani a incentivarem a sua turba a correr para lado nenhum.

22 de Janeiro, 2021 - 09:12h

A proposta económica mais liberal de entre quem se candidata à presidência, a do dr. Ventura, conseguiu escapar entre os pingos da chuva de todos os debates e entrevistas sem nunca explicar como pretende tratar aquela metade do país “que não trabalha e vive à conta da outra metade”.

16 de Janeiro, 2021 - 18:00h

O historiador Justin Marozzi publicou um monumental estudo sobre os “Impérios Islâmicos”. O livro, que evita conclusões simplistas ou apologéticas, limita-se a abrir uma janela sobre os segredos do passado. Texto de Francisco Louçã

16 de Janeiro, 2021 - 11:05h

Por maiores que sejam as reticências sobre as contas que apresenta, é indiscutível que a economia da China será a vencedora de 2020.

12 de Janeiro, 2021 - 23:51h

Os ministros chegam e vão, mas a EDP fica, e foi sempre assim ao longo das últimas décadas. Foi assim quando um governante foi afastado há poucos anos por pressão direta da empresa.

9 de Janeiro, 2021 - 12:04h

A deflação tornou-se o fantasma que ameaça as economias mais ricas do planeta e nenhuma sabe como deve ser enfrentada ou, menos ainda, como pode ser vencida.

4 de Janeiro, 2021 - 11:54h

A sincronização entre a entrevista de Cavaco Silva e o discurso seguinte de Passos Coelho é reveladora de uma fraqueza e de uma ameaça — e se a fraqueza foi ignorada pela direita, em contrapartida a ameaça empolgou-a, exibindo, aliás, outra fragilidade mais funda.

1 de Janeiro, 2021 - 12:17h

Calando-nos, aceitamos ceder os nossos dados, deixando vigiar a nossa vida e embrulhando-nos em bolhas comunicacionais que constituem colmeias humanas.

Páginas