Está aqui

“Ameaças de EDP e Endesa mostram como é errado deixar setores estratégicos aos privados”

Jorge Costa referiu-se à aprovação do acesso automático à tarifa social na energia. “Que a democracia se imponha ao poder do lóbi é uma boa lição para todos e uma lição para o futuro”, destacou o deputado, garantindo que “este é um caminho que só está agora a começar”.

“A aprovação do acesso automático à tarifa social na energia é, neste Orçamento do Estado, o mais importante fator de redução dos custos fixos das famílias portuguesas com um efeito relevante no seu rendimento.

Só o cinismo conjugado do anterior Governo com a EDP permitiu que, no período de maior empobrecimento na sociedade portuguesa, cerca de 900 mil famílias que teriam direito à tarifa social tivessem desistido de obter esse benefício tal era o labirinto democrático montado pela EDP.

Não é o Bloco de Esquerda que o diz, é a entidade reguladora dos serviços energéticos, que chegou a multar a EDP por más práticas neste domínio.

Agora, com as alterações introduzidas pelo Bloco de Esquerda, um milhão de agregados em situação de comprovada carência económica vai beneficiar do desconto anual entre 110 e 130 euros, que pode chegar aos 200 euros para os utilizadores de gás canalizado.

O tom de ameaça da EDP e da Endesa mostra como é errado deixar em mãos privadas setores estratégicos como é a energia.

Mas que a democracia se imponha ao poder do lóbi é uma boa lição para todos e uma lição para o futuro, porque nas próximas semanas vai começar a trabalhar o grupo de ligação entre o Partido Socialista, o Bloco de Esquerda e o Governo precisamente para analisar e avaliar medidas para ir mais longe na redução dos custos energéticos das famílias.

Este, senhoras e senhores deputados, é um caminho que só está agora a começar”.

J. Costa:"Ameaças da EDP e da Endesa mostra como é errado deixar sectores estratégicos aos privados"

Termos relacionados Orçamento do Estado 2016, Política
(...)