You are here

França: Hollande demite ministra que criticou cortes orçamentais

A ministra Delphine Batho, da Ecologia, tinha criticado publicamente a redução do orçamento do seu Ministério para 2014. Decisão provoca crise na coligação, com os Verdes a ameaçar sair do governo.
Delphine Batho: demissão provocou crise com os Verdes. Foto de Ségolène Royal

O presidente da França, François Hollande, demitiu esta terça-feira a ministra da Ecologia, Delphine Batho, dos Verdes, por ter criticado os cortes orçamentais anunciados para 2014. Para o presidente, Batho rompeu “o princípio fundamental da solidariedade governamental”.

Numa entrevista à rádio RTL, a ministra dissera tratar-se de “um mau orçamento” aquele que estava a ser apresentado no Parlamento. O ministério do Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Energia é o que sofre o maior corte, na ordem dos 7%. “No momento atual, quando tudo vai mal, os franceses precisam de esperança, de perspetiva de futuro (…) A ecologia é uma prioridade?”, questionou a então ainda ministra.

Batho foi substituída no ministério pelo socialista Philippe Martin.

Uma “linha vermelha” para os Verdes?

A reação dos Verdes não tardou: “É mais que um mau sinal, creio que é uma linha vermelha para o nosso partido e para a ecologia, e é possível que, tal como outros, eu também desejasse a saída dos Verdes do governo”, disse o eurodeputado Yves Cochet.

Para o primeiro-ministro, Jean-Marc Ayrault, se Delphine Batho diz, depois de ter participado na sua elaboração, diz que este não é o seu orçamento, e o diz publicamente, “é um problema político, de coerência e de solidariedade governamental”, assegurando que o meio ambiente está “no coração do projeto do Presidente da República”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)