Está aqui

Ricardo Robles

Engenheiro civil.

Artigos do Autor(a)

6 de Abril, 2016 - 14:36h

Fernando Medina caraterizou o esvaziamento do centro da cidade em direção à periferia como o “efeito donut”. Tem razão.

2 de Fevereiro, 2016 - 22:25h

O debate sobre a segunda circular acabou por falhar no que era essencial discutir: a mobilidade na cidade de Lisboa.

25 de Novembro, 2015 - 00:27h

Todos os anos a direita faz questão de assinalar o 25 de novembro de 75. Aproveitam a efeméride para compensar ideologicamente a vergonha que têm do 25 abril e dos meses que se seguiram.

14 de Outubro, 2015 - 23:34h

O Bloco de Esquerda apresentou na Assembleia Municipal de Lisboa um voto de solidariedade com Luaty Beirão e os 15 presos políticos angolanos. O voto foi aprovado com os votos contra do PCP que alegou tratar-se de uma ingerência no regime angolano.

18 de Abril, 2015 - 02:41h

O Bloco tem mantido, desde a primeira hora, toda a coerência na defesa das empresas públicas de transportes de Lisboa, Carris e Metro. Fomos, aliás, o único partido político que defendeu no seu programa eleitoral, para as eleições autárquicas em Lisboa em 2013, “um modelo de empresa pública com participação mista do Estado e do município de Lisboa”. Por Ricardo Robles.

1 de Abril, 2015 - 11:15h

Prolongar a sua presidência da CML parecia ser a melhor estratégia. Mas os últimos tempos mostraram que Lisboa pode ser uma pedra no sapato. António Costa descalçou-o mais cedo.

24 de Janeiro, 2015 - 13:56h

Um plano municipal que cria uma linha telefónica para que recolham os restos de uma festa para dar aos pobres é humilhante e insultuoso.

13 de Dezembro, 2014 - 00:52h

António Costa declarou que já não acreditava no Pai Natal. Mas há ainda quem acredite. O Grupo Mello e a Espírito Santo Saúde têm boas razões para acreditar e o responsável é mesmo o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

14 de Outubro, 2014 - 18:13h

Nos últimos 30 anos Lisboa perdeu 260 mil habitantes. Ficaram 50 mil casas devolutas na cidade. Recuperar estas pessoas para a cidade era a prioridade das prioridades. A estratégia seguida foi precisamente a oposta e por isso falhou. António Costa olhou para a cidade como um ativo financeiro.

20 de Junho, 2014 - 12:00h

Esta semana o Bloco de Esquerda confrontou António Costa na Assembleia Municipal de Lisboa (AML) sobre a sua proposta de contratar trabalhadores para a limpeza urbana a recibo verde e em regime de contrato emprego inserção. Precariedade e exploração é a marca desta proposta.

Páginas