Está aqui

João Fraga de Oliveira

Inspector do trabalho aposentado. Escreve com a grafia anterior ao “Acordo Ortográfico”

Artigos do Autor(a)

29 de Junho, 2020 - 20:35h

Os trabalhadores da construção civil são uma população que é, em decurso da natureza do seu trabalho e das condições em que o realiza, uma população que sempre esteve especialmente exposta ao risco covid.

7 de Maio, 2020 - 21:37h

Em Portugal, de há algumas dezenas de anos a esta parte, sobre o Trabalho e o Emprego, tem pairado um perverso “signo do D”: do desemprego à desregulamentação de direitos e desta à desregulação social, logo, à degradação das condições de trabalho.

3 de Abril, 2020 - 14:33h

Se “não é exigível o que não é razoável”, muito menos é exigível o que não é saudável e, menos ainda, incomensuravelmente, é exigível o que pode ser mortal.

11 de Março, 2020 - 10:45h

A generalização da recorrente rotulagem social de “baixas fraudulentas” (e, agora, até de “crime organizado”) de situações de incapacidade por doença para o trabalho por parte de trabalhadores por conta de outrem é que pode ser uma fraude.

27 de Fevereiro, 2020 - 14:15h

Um homem com 93 anos, em cadeira de rodas e surdo, foi obrigado a entrar sozinho na Urgência do Hospital de Viseu. A bem da (maior) humanização do SNS, é de “prescrever” que a administração dê ordem para afixar um cartaz onde deverá constar: "O SNS é um Serviço Público".

25 de Janeiro, 2020 - 18:20h

Está aí, na ordem do dia, a discussão sobre eventual excesso no uso da força física por parte da Polícia (no caso, um agente da PSP) sobre uma cidadã da Amadora.

16 de Novembro, 2019 - 22:37h

O que se visa aqui relevar é, no enquadramento geral do papel que a comunicação social (e muito especialmente a televisão) pode (deve) ter quanto às questões do (e no) Trabalho, a forma como, em regra, trata os acidentes de trabalho.

24 de Outubro, 2019 - 21:59h

Há indícios, no trabalho, de estarmos a resvalar para um outro quadro de “princípios” (interesses) organizacionais. Um quadro de "princípios", de interesses, em que "os seres humanos deixam de ser relevantes".

6 de Setembro, 2019 - 16:26h

Até que ponto a recorrente invocação do espectro de “crise financeira” não vai servir de “laboratório” social para sustentar a “inevitabilidade” e testar a “irreversibilidade” de até onde já se foi e ainda se pode ir (mais) na desregulamentação?

13 de Agosto, 2019 - 12:31h

Além das medidas de apoio às PME é também necessário mais licenciamento e regulação e acrescida eficácia do controlo da concorrência desleal e do dumping social.

Páginas