Está aqui

Helena Pinto

Dirigente do Bloco de Esquerda. Vereadora da Câmara de Torres Novas. Animadora social.

Artigos do Autor(a)

22 de Fevereiro, 2018 - 22:54h

A sentença que condena a Fabrióleo (é bom relembrar), dá como provado que a empresa obteve licenciamento em 2017, através de prova testemunhal. Mas, a dita licença não existe e nunca existiu.

13 de Fevereiro, 2018 - 10:51h

As decisões da Agência Portuguesa do Ambiente e do Ministério do Ambiente que visaram duas empresas – a Celtejo e a Fabrióleo, são uma boa notícia.

29 de Janeiro, 2018 - 00:05h

Maria de Lourdes Pintasilgo nasceu a 18 de Janeiro de 1930, em Abrantes. Passaram 88 anos sobre o seu nascimento e 14 anos sobre a sua morte (10 de julho de 2004).

14 de Janeiro, 2018 - 22:42h

Há que ter a coragem política de dotar as urgências de Torres Novas e Tomar de outras capacidades e competências para responder às necessidades da população e prestar os melhores cuidados de saúde.

21 de Dezembro, 2017 - 16:20h

O país assiste, chocado e indignado, às notícias em catadupa sobre a situação na IPSS Raríssimas.

23 de Outubro, 2017 - 21:58h

O povo e o país precisam de respostas mais profundas e é preciso explicar porque é que quase tudo falhou e se gerou uma incapacidade de prestar socorro a quem dele tanto precisava.

26 de Agosto, 2017 - 23:07h

Já sabemos que não existe igualdade entre quem está no poder e quem está na oposição. Esse é o ponto de partida, desigual. Espera-se que não se fuja à prestação de contas e ao debate.

7 de Maio, 2017 - 17:56h

Estamos em ano de eleições autárquicas e já se sente o clima de disputa política, normalíssimo em democracia. Os partidos apresentam os seus candidatos e candidatas, as linhas gerais dos programas, começam a surgir as ideias de fundo, as propostas.

21 de Março, 2017 - 23:16h

Já passou o dia 8 – Dia Internacional da Mulher, valerá a pena voltar ao tema? Eu acho que sim.

18 de Fevereiro, 2017 - 10:13h

O investimento comunitário está aí. A este investimento juntar-se-á uma percentagem (15%) de financiamento nacional. Vale a pena aproveitar, diz o senso comum.

Páginas