Está aqui

Convocar a História

Portugal e Espanha em 1931 – uma antecâmara da Grande Guerra Civil Europeia

1931 é em Portugal o ano de todas as revoltas e também o ano decisivo da implantação da Ditadura Nacional, sob a chefia de Oliveira Salazar. Com a implantação da II República de Espanha (15 de abril de 1931) abre-se um contencioso entre os dois países ibéricos que não é mais que um dos marcos mais decisivos da divisão ideológica que vai marcar a Europa de uma forma irredutível e definitiva – até ao confronto da Grande Guerra Civil Europeia. Conversa com Luís Farinha, conduzida por Fernando Rosas e Rita Lucas Narra.
 

Revolta das Ilhas Atlânticas em 1931

Entre 1926 e 1940, republicanos, socialistas e outros democratas (civis e militares) opuseram-se aos ditadores pela força das armas, numa guerra civil larvar e intermitente, dificultando-lhe a sua instalação. A Revolta da Madeira – que se estendeu aos Açores e tentou alargar-se ao Continente foi um desses momentos de afrontamento, iniciado em 4 de abril de 1931. Conversa com Célia Reis, conduzida por Fernando Rosas e Luís Farinha. 

Amílcar Cabral e a luta de libertação da Guiné-Bissau e de Cabo Verde

Guiados por Julião Soares Sousa, autor de Amílcar Cabral. Vida e morte de um revolucionário africano, Fernando Rosas e Luís Trindade conversam sobre o papel de Amílcar Cabral nas lutas de libertação da Guiné-Bissau e de Cabo Verde e o seu lugar político e simbólico no anti-colonialsimo africano no século XX.

O PCP e as mulheres

Com este programa, o Convocar a História encerra a série dedicada à história do Partido Comunista Português. O ciclo termina com uma conversa com Margarida Tengarrinha, resistente antifascista e dirigente histórica do Partido, sobre o PCP e as mulheres.

O PCP e a questão colonial

Num momento em que passam 60 anos sobre o início da guerra colonial, convidámos José Manuel Lopes Cordeiro para uma conversa sobre o Partido Comunista Português e os modos como foi abordando a questão colonial.

O PCP e o levantamento nacional

Adotada nos anos 40 e reafirmada na década de 60, o «levantamento nacional» foi a estratégia abraçada pelo PCP para o derrube da ditadura. Neste episódio, convidamos o historiador João Madeira para nos falar da sua história.

100 anos do PCP: História e historiografia

Nos cem anos do Partido Comunista Português, o Convocar a História assinala a efeméride com uma série de quatro programas centrados na história deste partido. O ciclo inicia-se com uma conversa com José Pacheco Pereira precisamente sobre história e historiografia

A Tricontinental

Em 1966, representantes de movimentos de libertação nacional de três continentes - África, Ásia e América Latina - reuniram-se em Havana para discutir os desafios comuns que o (neo)colonialismo e o imperialismo colocavam às suas lutas. Neste episódio, convidámos a investigadora Raquel Ribeiro para nos falar da Conferência Tricontinental e do seu legado.

Trabalho Forçado

O colonialismo português assentou num sistema de ocupação e exploração de terras e na utilização do trabalho forçado como fonte de acumulação. Para falar sobre este tema, convidámos para a conversa desta semana José Pedro Monteiro.

Massacre de Batepá

O início de Fevereiro de 1953 ficou marcado por uma intensa repressão em São Tomé, que viria a ficar conhecida como o massacre de Batepá. O acontecimento é o pretexto para uma conversa com Inês Nascimento Rodrigues, que estudou o massacre e as suas reverberações desde aquele momento até à atualidade.

Portugal e a II Guerra Mundial: a resistência

As oposições ao regime – comunistas, socialistas, republicanos – acreditam na queda do regime fascista com o fim da Guerra, como acontece um pouco por todo o mundo. No entanto, blindado pelo apoio dos Aliados, Salazar não só venceu todos os embates como saiu reforçado do período da Guerra. Mas esta não deixou de ser, para as oposições, uma das mais ricas experiências culturais e políticas de todo o período fascista.

Portugal e a II Guerra Mundial: os refugiados

Como recebeu Portugal os refugiados da Segunda Guerra Mundial? Que possibilidades de vida encontraram cá? E que paralelos com o presente, onde a questão dos refugiados volta a estar na ordem do dia? Sobre estas e outras questões, estivemos à conversa com Ansgar Schaefer.

Portugal e a II Guerra Mundial: a espionagem

Spyland, assim designa Douglas Wheeler o Portugal dos anos da II Guerra. Lisboa e o Estoril e os seus hotéis de luxo escondiam um ninho de espiões durante a II Guerra Mundial. Ingleses, alemães e de muitas outras nacionalidades, como nos diz a historiadora Irene Pimentel, a nossa convidada para este Convocar a História.

Portugal e a II Guerra Mundial: a neutralidade

A quem interessava a neutralidade de Portugal na guerra e por que interessava tanto ao Estado Novo? Que relações manteve o regime com o Eixo e os Aliados? Avistaram-se suásticas no Tejo? Foi sobre estas e outras questões que falámos com a historiadora Cláudia Ninhos. 

As cheias de 1967

Na noite de 25 de novembro de 1967, chuvas intensas abateram-se sobre o país, provocando centenas de mortos e milhares de desalojados, sobretudo na região da Grande Lisboa e no Ribatejo. A tragédia punha em evidência o desordenamento territorial e a pobreza de imensas camadas da população.