Está aqui

Greve contra a subconcessão do Metro de Lisboa esta quinta-feira

A paralisação dos trabalhadores do Metro de Lisboa começa às 23h30 de quarta-feira. Trabalhadores da CP-Carga farão greve de 14 horas contra a privatização da empresa.
Foto de Paulete Matos. Na quarta-feira, 17 de junho, os trabalhadores da CP-Carga também entrarão em greve por 14 horas.

Esta quinta-feira, 18 de junho, o metro de Lisboa volta a parar. A marcação da greve decorre de uma reunião de vários representantes de trabalhadores de empresas públicas de transporte, que decidiram agendar uma semana de luta, de 15 a 19 de junho, contra a privatização e a subconcessão dos transportes públicos.

A greve de 24 horas, marcada pelos trabalhadores do Metro de Lisboa, contra a subconcessão da empresa, começa às 23h30 de quarta-feira.

“Esta luta tem também o objetivo de lutar contra a reestruturação interna que está a ser feita, que vai originar a extinção de postos de trabalho e que assenta no objetivo de criar uma estrutura para uma empresa única que não existe”, explicou a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações

O tribunal arbitral do Conselho Económico e Social (CES) não decretou serviços mínimos para a circulação de comboios do Metropolitano de Lisboa. O tribunal justifica a decisão com o facto de existirem em Lisboa meios de transporte alternativos ao Metropolitano e de não haver coincidência de outras greves nos transportes na mesma área geográfica.

Na quarta-feira, 17 de junho, os trabalhadores da CP-Carga também entrarão em greve por 14 horas.

Termos relacionados Sociedade
(...)