Está aqui

Miguel Guedes

Músico e jurista. Escreve com a grafia anterior ao acordo ortográfico de 1990.

Artigos do Autor(a)

11 de Fevereiro, 2015 - 01:12h

Se há algo que resulta claro e evidente desta semana política é que arrecadar receita através da legalização e despenalização das drogas leves, à semelhança das boas experiências de outros países, não consta do programa da troika em Portugal.

21 de Janeiro, 2015 - 15:53h

Um homem com quatro décadas de um democrático "quero, posso e mando" não se confinará a um papel secundário numa bancada, mas até pode ter a confiança e o arrojo suficientes para um papel principal numa derrota anunciada.

19 de Dezembro, 2014 - 23:57h

À semelhança dos anos anteriores, continuaremos a perder população, tendo em conta que as mortes suplantam o total de nascimentos. Mas nem tudo é pouco fértil. Enquanto perdemos população, ganhamos turistas com afinco.

5 de Novembro, 2014 - 17:42h

Uma das razões fundamentais para a forma como os mercados e o eixo alemão olham para Portugal, um mero peão na estratégia para inverter a ideia de uma Europa inclusiva, é o facto de professarmos acanhadamente, desde o 25 de Abril, a alternância entre dois grandes partidos e um partido muleta.

23 de Outubro, 2014 - 00:29h

Importa perguntar se, com o Orçamento do Estado para 2015, Passos Coelho se dirige às crianças ou aos adultos.

2 de Outubro, 2014 - 00:04h

O Governo anda desavindo com os portugueses como alguns casais no limite da ruptura. É curioso como alguns ministros ensaiam teses sobre a humildade (e raridade, imagine-se!) do seu pedido de desculpas mas não ousam pedir perdão.

12 de Setembro, 2014 - 00:09h

O PS encara o problema eleitoral nas suas primárias como os partidos do poder normalmente encaram o sigilo bancário. E isso é notável.

27 de Agosto, 2014 - 14:21h

Os famosos banhos públicos - por pessoas conhecidas ou anónimas - assolaram o planeta verão português, transformando a estação mais fria dos últimos anos no verão mais gelado de que há memória.

14 de Agosto, 2014 - 00:27h

A solução para o "Novo Banco" está intimamente ligada aos contribuintes e chegará aos nossos bolsos mais cedo ou mais tarde.

30 de Julho, 2014 - 20:48h

A questão da procriação é um aborrecimento para o Estado. Querer não é mandar, os civis não obedecem e desconfio que até os militares terão dificuldades sérias se não os deixarem sair da caserna com um "voucher família feliz" para mais uns dias em casa.

Páginas