Está aqui

A Grécia depois do acordo-ponte no Eurogrupo

Semanas de negociações tensas resultaram num acordo que permite à Grécia continuar no euro por mais uns meses. Neste dossier, publicamos opiniões de observadores internacionais sobre este acordo-ponte, quem ganha e quem perde, as perspetivas próximas para a Grécia e para a Europa. Dossier organizado por Luís Branco.
Foto EU Council Eurozone/Flickr

Afinal o acordo no Eurogrupo foi uma humilhação da Grécia às mãos da Alemanha? Ou foi a Grécia que vergou a Europa ao matar a troika? Ou nem uma coisa nem outra? Leia aqui as opiniões e análises de James Galbraith, Francisco Louçã, Étienne Balibar e Sandro Mezzadra, Tariq Ali, Richard Seymour, Paul Mason, José Gusmão e Tom Walker, as explicações de Varoufakis após o Eurogrupo e um resumo das principais críticas feitas nos últimos dias. 

(...)

Resto dossier

A Grécia depois do acordo-ponte no Eurogrupo

Semanas de negociações tensas resultaram num acordo que permite à Grécia continuar no euro por mais uns meses. Neste dossier, publicamos opiniões de observadores internacionais sobre este acordo-ponte, quem ganha e quem perde, as perspetivas próximas para a Grécia e para a Europa. Dossier organizado por Luís Branco.

Syriza ganha tempo e espaço

Que critério devemos usar para medir as ações de Tsipras e Varoufakis, de forma a julgar a sua adequação e eficácia? Artigo de Étienne Balibar e Sandro Mezzadra.

Acordo no Eurogrupo abre debate interno no Syriza

Mal foi anunciado o príncipio de acordo em Bruxelas, surgiram vozes de destacados membros e apoiantes do Syriza a criticá-lo.

Ler o acordo grego como deve ser

O economista norte-americano James Galbraith acompanhou Varoufakis em Atenas e Bruxelas durante uma semana de negociações. Neste artigo, contesta a leitura publicada na imprensa norte-americana e apresenta o seu ponto de vista sobre a estretégia grega no Eurogrupo.

A goleada sofrida pelo Syriza nas negociações da UE

A linha de Tsipras e Varoufakis é simplesmente insustentável. O seu compromisso em tentar resolver esta crise no quadro do euro só pode fracassar. Artigo de Richard Seymour.

O que falta no acordo da Grécia são os números

Há um elemento crucial ausente da carta da Grécia ao Eurogrupo, delineando as reformas que tenciona levar a cabo: é como se o portátil de Yanis Varoufakis não tivesse a tecla de €. Por Paul Mason.

O discurso que Tsipras devia ter feito

O escritor e ativista Tariq Ali não poupou palavras para criticar a declaração de Tsipras sobre o acordo alcançado na reunião dos ministros das Finanças da zona euro.

O mastro de Ulisses e as sereias dos nossos tempos

Para a Grécia, ganhar tempo pode ser útil. Mas o tempo tem um preço: em junho, no fim do acordo, ou a Grécia estabelece um novo programa de austeridade ou pedirá financiamento nos mercados, se não tiver uma alternativa de redução substancial e imediata do serviço da dívida.

Preparados?

A questão decisiva é qual é que será a atitude do governo grego nas negociações de junho. Se a estratégia de ganhar tempo serve para este pequeno prolongamento e para uma resposta de curto prazo à emergência social, em junho a discussão será outra.

Não, o Syriza não se rendeu

Tom Walker analisa o que foi acordado pelo governo Grego e argumenta que ganhar tempo não é o mesmo que quebrar promessas.

Varoufakis explica o acordo

Neste vídeo, a conferência de imprensa dada pelo ministro das Finanças grego para explicar o acordo com o Eurogrupo.