Está aqui

Debate CNN/YouTube com candidatos do Partido Democrata

Na segunda-feira 23 de Julho de 2007 realizou-se, no Estado da Carolina do Sul, um debate entre os oito pré-candidatos do Partido Democrata à Presidência dos Estados Unidos da América. Este não foi apenas mais um debate televisivo entre candidatos, uma vez que foi organizado em parceria pela CNN e pelo YouTube.

Esta experiência parece ter resultado uma vez que o debate de duas horas foi o mais visto na história da estação de televisão, por espectadores na faixa etária dentre os 18 e os 34 anos.

O formato em que ocorreu é apontado como a razão para o sucesso uma vez que os políticos respondiam a questões colocadas pelos utilizadores do YouTube.

O evento foi moderado pelo jornalista da CNN Anderson Cooper e os números globais, segundo a empresa de pesquisa Nielsen, indicam uma audiência média de 2.6 milhões de espectadores.

Qualquer um podia enviar perguntas, das cerca de 3 mil questões enviadas na forma de vídeos, de até 30 segundos, no YouTube foram seleccionadas 38 pela equipa da edição de política da CNN.

No dia 17 de Setembro, na Flórida, será a vez dos pré-candidatos Republicanos responderem às perguntas dos internautas via YouTube, num debate nos mesmos moldes do realizado pelos Democratas.
 

(...)

Resto dossier

Dossier Presidenciais dos EUA no YouTube

Neste dossier divulgamos o papel que o YouTube está a ter nas eleições presidenciais norte-americanas de 2008.

A eleição YouTube

Os candidatos presidenciais de 2008 querem que se saiba que eles sabem mover-se no YouTube. Hillary Clinton, Barack Obama, John Edwards e Sam Brownback, todos anunciaram as suas candidaturas no site de partilha de vídeos, e uma página oficial hospeda vídeos de dezassete candidatos. Alguns comentadores chamam a isto a eleição YouTube.

Perguntas do Povo, Certeiras e Surpreendentes

Indemnizações pela escravatura. Ateísmo. A definição de um liberal. O casamento do velho com o novo deu à luz algo raro no debate presidencial dos democratas na segunda-feira à noite: perguntas diversificadas e surpreendentes de um grupo diverso de entrevistadores.
Na primeira ronda de perguntas da noite - e possivelmente a primeira num debate presidencial a começar com "Tá-se?" - Zach Kempf de Provo, no Utah, prontamente perguntou aos candidatos: "O que é que os vai tornar mais eficazes, para além de todas as banalidades e coisas que estamos habituados a ouvir? Isto é, sejam honestos connosco. Como é que vocês vão ser qualquer coisa diferente?"

Porque é que o YouTube recebe o meu voto

A Revolução não será transmitida na televisão. Será emitida no YouTube. A TV dos povos já se está a transformar num poderoso instrumento político - de comunicação, mensagem e imagem - para as próximas eleições americanas. Testemunho: Os democratas Hillary Clinton, Barack Obama e John Edwards; o republicano Sam Brownback e outros candidatos anunciaram as suas candidaturas à Casa Branca não em entrevistas nos canais de televisão, nem em grandes eventos públicos, mas sim nos seus vídeos pessoais online.

YouTube e as eleições presidenciais americanas de 2008

A campanha para as eleições presidenciais norte-americanas de 2008 já não se limita a percorrer o território americano de costa a costa e a fazer comícios em todos os estados, nem os candidatos se limitam a participar em debates nos canais de televisão mais populares. O YouTube tornou-se um cenário privilegiado do combate eleitoral e os candidatos não se limitam a combater entre si, mas enfrentam os internautas, que no espaço virtual não se limitam a serem espectadores da política, pelo contrário têm algo a teclar sobre o assunto. Os vídeos mais vistos até agora são de humor político, com o vídeo da "Obama Girl" a ter, neste início de Agosto de 2007, quase três milhões de visitas.

Debate CNN/YouTube com candidatos do Partido Democrata

Na segunda-feira 23 de Julho de 2007 realizou-se, no Estado da Carolina do Sul, um debate entre os oito pré-candidatos do Partido Democrata à Presidência dos Estados Unidos da América. Este não foi apenas mais um debate televisivo entre candidatos, uma vez que foi organizado em parceria pela CNN e pelo YouTube.