Está aqui

CGTP: “Uma das maiores greves gerais realizadas em Portugal”

Arménio Carlos fala em cartão vermelho ao governo e à troika, no dia em que o INE confirma que a austeridade provoca a queda do PIB e o aumento do desemprego. Despacho do governo proíbe divulgar dados de adesão. Trinta e nove manifestações e concentrações em todo o país.

Num primeiro balanço, o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, considerou que a greve geral desta quarta-feira está a ser “uma das maiores alguma vez realizadas em Portugal”. Para o sindicalista, a greve “foi claramente um cartão vermelho que os trabalhadores e as trabalhadoras mostraram à política de direita do governo PSD/CDS, e também à troika”.

Arménio Carlos dedicou uma saudação especial a todos os trabalhadores “que não sendo filiados em sindicatos da CGTP se disponibilizaram a convergir para aprofundar a unidade na ação e demonstrar mais uma vez que a unidade conquista-se, consolida-se e desenvolve-se a partir dos locais de trabalho, a partir de objetivos concretos e de propostas concretas”.

Dados do INE confirmam queda do PIB

Para o secretário-geral da CGTP, “a greve foi oportuna porque coincide com a divulgação de estudos, nomeadamente um do INE, que confirma mais uma vez a queda do PIB e simultaneamente o aumento do desemprego, dando mais uma confirmação de que se porventura não se verificar rapidamente uma alteração destas políticas, também rapidamente Portugal ficará numa situação insustentável”.

Arménio Carlos destacou os trabalhadores da administração pública e dos transportes como os principais protagonistas da greve, mas dedicou uma palavra especial aos trabalhadores do setor privado, onde destacou empresas como a EDP de Sines, “que parou pela primeira vez a cem por cento”, a Lisnave a 96%, a Bosch a 90%, os estaleiros de Viana do Castelo, que pararam na quase totalidade, a Securit, com uma paralisação de 95%.

Governo recusa-se a divulgar números de adesão à greve

O Jornalismo, jornal eletrónico do Sindicato dos Jornalistas que cobriu a greve geral, entrou em contacto com o governo para pedir a sua versão da adesão à greve. A resposta foi um despacho do Secretário de Estado da Administração Pública que dispõe, entre outras coisas, que “Não será divulgada qualquer informação sobre níveis de adesão à greve nos dias em que as mesmas ocorrem, bem como nos dias imediatamente subsequentes”.

Manifestações e concentrações em todo o país

Em Lisboa, concentrou-se uma manifestação que reuniu sindicalistas da CGTP e de sindicatos como o dos estivadores, e ativistas de movimentos sociais, como os Precários Inflexíveis e a plataforma “Que se lixe a troika”.

Foram milhares de pessoas que se dirigiram para a Assembleia da República, gritando palavras de ordem como “Esta divida não é nossa”, “Espanha, Grécia, Itália e Portugal, a nossa greve é internacional” e ainda "Fora, fora, fora daqui a fome, a miséria e o FMI”.

Em todo o país, realizaram-se 39 concentrações ou manifestações em 12 distritos.

(...)

Resto dossier

14-N: Greve Geral

Neste dossier, reunimos os vídeos e as fotografias deste dia de mobilização geral dos trabalhadores. E republicamos as notícias sobre o balanço e os números da greve em Portugal, bem como a dimensão europeia do protesto, com greves e manifestações em mais de 20 países.

CGTP: “Uma das maiores greves gerais realizadas em Portugal”

Arménio Carlos fala em cartão vermelho ao governo e à troika, no dia em que o INE confirma que a austeridade provoca a queda do PIB e o aumento do desemprego. Despacho do governo proíbe divulgar dados de adesão. Trinta e nove manifestações e concentrações em todo o país. 

Os vídeos da Greve Geral

O esquerda.net fez cobertura vídeo desta Greve Geral, com reportagens nos piquetes do Metro de Lisboa, CTT, CP, Moveaveiro, STCP e das concentrações em Aveiro e Lisboa.

Fotogaleria da Manifestação de Lisboa

Fotogaleria de Paulete Matos na manifestação que decorreu entre o Rossio e São Bento.

Polícia deteve mais de cem manifestantes

Segundo o esquerda.net pôde apurar, a polícia deteve um total de 120 pessoas após a manifestação da CGTP, sendo que muitos dos detidos afirmam não ter tido qualquer participação nos distúrbios ocorridos nas imediações da Assembleia da República, em Lisboa. Os advogados dos detidos não foram autorizados a contactá-los. 

Fotogaleria: A Greve vista por um alemão em Lisboa

Dominic Heilig, militante do Die Linke, esteve em Lisboa e participou nos piquetes da Greve Geral e na manifestação da tarde.

“Será com esta greve e com tantas outras mobilizações que se irá derrubar este governo”

A coordenadora da Comissão Política do Bloco, Catarina Martins, que participou na manifestação da Greve Geral no Porto, à qual se juntaram mais de duas mil pessoas, salientou que esta é “a primeira greve ibérica, uma greve inédita, e um cartão vermelho bem forte contra a troika e o governo”.

Greve Geral em Portugal: números por distrito

O esquerda.net publica, neste artigo, informações sobre a adesão à Greve Geral nos diferentes distritos/regiões do país.

Precários Inflexíveis em ação de protesto num Pingo Doce em Lisboa

Um conjunto de ativistas da Associação de Combate à Precariedade – Precários Inflexíveis realizou uma ação de protesto numa loja do Pingo Doce em Lisboa (ver vídeo), nesta manhã da Greve Geral, para denunciar “a estratégia de exploração” no grupo de Soares dos Santos.

Fotos dos protestos em diversas cidades de Portugal

No dia da Greve Geral realizaram-se manifestações e concentrações em 39 cidades de Portugal. Esquerda.net publica aqui fotos das manifestações nas cidades de: Braga, Funchal, Santarém, Faro, Angra do Heroísmo, Beja, Portalegre, Ponta Delgada, Estudantes em Lisboa, Évora, Torres Novas e Vila Real.

Fotos da manifestação em Setúbal

Milhares de pessoas manifestaram-se na manhã no dia da Greve Geral, 14 de novembro, pelas ruas da cidade de Setúbal, protestando contra a austeridade e a troika. Fotos de Leonardo Silva

Escolas encerradas por todo o país

A greve geral desta quarta-feira encerrou muitas escolas e, pelo menos no Norte, está a ter uma adesão superior à última paralisação. No ensino superior sabe-se, por agora, que a Faculdade de Letras da Universidade do Porto teve uma adesão à greve de 90 por cento e que Universidade dos Açores está fechada. Mário Nogueira, da Fenprof, disse que "a exceção" são as escolas abertas.

Deputados do Bloco com a greve

No dia de Greve Geral, o grupo parlamentar do Bloco de Esquerda não participou nos trabalhos parlamentares e esteve junto de vários piquetes de greve, integrando concentrações e manifestações, em solidariedade com os trabalhadores grevistas.

Belgas entregam Prémio Nobel da Austeridade a Barroso

Comboios paralisados e manifestações em Bruxelas marcam a jornada na Bélgica. Sindicalistas da Confederação Europeia dos Sindicatos e dos sindicatos belgas reúnem-se com Barroso e entregam à Comissão Europeia um “prémio Nobel da Austeridade”.

Europa: greves e manifestações marcam jornada de luta em vários países

Segundo os dados disponíveis, a greve geral na Bélgica paralisou os caminhos-de-ferro, afetando as ligações internacionais para França, Alemanha e Holanda. Grécia e Itália iniciam paralisações de 3 e 4 horas. No Reino Unido, várias companhias aéreas cancelaram voos internacionais. Convocadas manifestações na Alemanha, França e Polónia.

Espanha: adesão à Greve Geral ultrapassa os 80%

Os representantes das centrais UGT, José Javier Cubillo, CCOO, Antonio del Campo, e USO, Ladislao Pérez, já anunciaram que a adesão à Greve Geral ultrapassa os 80% . O protesto em Espanha está a ser acompanhado por um forte contigente policial. Registaram-se várias cargas policiais.

Fotos de piquetes da Greve Geral em Portugal

Nesta notícia publicamos imagens da Greve Geral, em vários pontos do país.

O país amanheceu paralisado

A noite e a madrugada da Greve Geral desta quarta-feira indicam uma adesão significativa dos trabalhadores ao protesto contra a austeridade e o orçamento do assalto fiscal. Transportes, hospitais e comunicações com adesões a rondar os 100 por cento.

Vozes contra a austeridade vão ouvir-se em 20 países europeus

Vinte países, entre os quais Portugal, vão juntar-se, na quarta-feira, à jornada de luta europeia contra a austeridade e a favor do emprego, que inclui greves, manifestações, ações de protesto e reuniões em várias cidades da Europa.

CGTP: "Enquanto houver Memorando, o país não tem futuro"

Na véspera da Greve Geral, o líder da CGTP confia que "vamos ter milhões de trabalhadores na Europa a dizer basta de austeridade, é preciso mudar de políticas". Arménio Carlos assinalou a "grande convergência" para esta greve que ultrapassa as fronteiras da CGTP.

14 novembro: A primeira greve internacional do século XXI

Se qualquer convocatória de greve geral merece uma atenção especial pela sua transcendência e impacto político, a que se realiza este dia 14 de Novembro, ainda mais: trata-se da primeira greve internacional do século XXI. Por Nacho Álvarez, Público.es

Greves e protestos na Bélgica

A central sindical FGTB decretou 24 horas de Greve Geral, integrada na jornada de luta europeia. Várias cidades promovem manifestações solidárias com as greves nos países do sul da Europa.

Greve geral já está em marcha

Primeiros setores a aderir são os bombeiros, recolha de lixo e transportes, com grande adesão. Arménio Carlos espera uma grande greve geral e saúda os sindicatos da UGT que decidiram participar. No vídeo, João Semedo apela à Greve Geral.